Após empate com Botafogo, Dorival diz que diretoria conduzirá caso de Cueva

do UOL, em São Paulo

O técnico do São Paulo Dorival Jr. disse, na entrevista coletiva após o empate em 0 a 0 com o Botafogo, neste domingo (19), no Pacaembu, que a diretoria do clube tricolor irá conduzir internamente o atraso na reapresentação do meia Christian Cueva.

O jogador não se reapresentou na data combinada após servir a seleção do Peru, na disputa das vagas pela repescagem da Copa do Mundo, e não participou dos treinamentos e da concentração para a partida válida pela 36ª rodada do Brasileiro. Apesar disso, entrou no segundo tempo.

"Toda a decisão é tomada sempre em consenso", afirmou o treinador, dando carta-branca para que os cartolas decidam como lidar com o caso do peruano.

"Ninguém passou as mãos na cabeça de ninguém. Naturalmente, a diretoria vai saber como conduzir o caso. Resolvemos esse tipo de problema sempre internamente, sem que haja alarde nenhum. O que é importante é que todos jogadores têm consciência do que aconteceu."

Dorival Jr. ainda afirmou que, mesmo que o jogador tenha se apresentado a tempo de participar do jogo, não o colocou desde o início por questões físicas.  "Colocamos ele depois, quando a equipe do Botafogo caiu de rendimento. Mas, em função dos horários, não tínhamos como fazer diferente."

"Fizemos o que era possível com um atleta que viajou a madrugada toda e não teve o tempo hábil para a recuperação e estar em total condições para trabalhar com o grupo", disse, acrescentando que esperou para contar com o jogador até os últimos minutos.

Cueva chegou à concentração antes do jogo, depois de viajar do Peru para o Brasil durante a noite, e, por isso, foi relacionado para a partida.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos