Em jogo com nervos à flor da pele, Fla bate Corinthians e sonha com G-4

Do UOL, em São Paulo

Flamengo e Corinthians entraram em campo neste domingo (19) em situações bem distintas. Enquanto o clube alvinegro fez seu primeiro jogo após conquistar o hepta campeonato na última quarta-feira, o time rubro-negro ainda sonha com uma vaga na Libertadores do ano que vem. E quem levou a melhor no duelo disputado na Ilha do Urubu foram os donos da casa: 3 a 0 em jogo da 36ª rodada do Campeonato Brasileiro – Mancuello, Diego e Felipe Vizeu fizeram os gols, todos na primeira etapa.

A partida foi quente, mas só de um lado. Isso porque Rhodolfo e Felipe Vizeu protagonizaram cenas inusitadas no primeiro tempo. Aos 44 minutos, o zagueiro cobrou o atacante após um escanteio que quase resultou em gol corintiano. O jovem de 20 anos não gostou, os dois bateram boca e precisaram ser contidos pelos demais companheiros. Um minuto depois, o próprio Vizeu fez o terceiro dos donos da casa e mostrou o dedo do meio em direção ao defensor na comemoração.

Rhodolfo disse "vou pegar esse moleque lá dentro", mas, na volta do intervalo, minimizou o episódio. "Lance de jogo. Conversamos no vestiário", falou.

Fora os ânimos quentes, a vitória levou o time rubro-negro aos 53 pontos, agora na sexta posição e a três do G-4, que dá vaga direta na Libertadores. Já o clube alvinegro para nos 71 pontos.

Caso não fique entre os quatro primeiros ao final do Brasileirão, o Flamengo ainda pode se garantir na fase de grupos da competição continental do ano que vem se for campeão da Copa Sul-Americana. Os cariocas iniciam a disputa da semifinal contra o Junior Barraquilla na próxima quinta-feira, no Maracanã. O duelo de volta será uma semana depois, desta vez na Colômbia.

Na penúltima rodada do Brasileiro, o Corinthians voltará a encontrar a torcida após o hepta no próximo domingo, quando recebe o Atlético-MG na Arena. No mesmo dia, o Flamengo joga em casa contra o Santos.

O melhor: Diego

O camisa 35 foi o grande nome do jogo. Desde o começo do primeiro tempo, Diego pediu a bola, orientou o time e chamou as jogadas para armar o clube carioca. Aparecendo durante todo o jogo, o meia ainda contribuiu diretamente com o resultado positivo: ele marcou o segundo dos donos da casa em cobrança de pênalti.

O pior: Fellipe Bastos

O volante corintiano foi escalado entre os titulares, mas não fez boa partida. No primeiro tempo, perdeu bola no campo de defesa e quase viu o Flamengo abrir o placar quando o jogo ainda estava 0 a 0. Mais tarde, foi um dos jogadores que não conseguiu parar Mancuello no primeiro gol flamenguista. Fellipe Bastos nem voltou para o segundo tempo e deu lugar a Giovanni Augusto, o que fez Camacho recuar e permitiu que o setor ofensivo do time alvinegro fluísse mais na etapa final.

Pressão e golaço

Precisando de uma vitória, o Flamengo foi quem tomou as primeiras iniciativas do jogo e ficou perto de abrir o placar três vezes nos primeiros 20 minutos. Primeiro, viu Léo Príncipe quase marcar contra. Depois, Vizeu chutou fraco de frente para Cássio, enquanto o zagueiro Pablo afastou o perigo na pequena área entre dois flamenguistas após cruzamento rasteiro. E, na quarta chegada ao ataque, Mancuello recebeu pela direita, fez jogada individual e trouxe a bola para o meio antes de bater de fora da área. A bola foi no ângulo. Golaço aos 21 minutos.

Pênalti e 2 a 0

Depois do gol, o Corinthians até chegou ao ataque, mas foi o Flamengo quem voltou a balançar as redes. Aos 31 minutos, Geuvânio recebeu pela direita, entrou na área e foi derrubado por Pablo. O árbitro Wagner Reway marcou o pênalti, Diego foi para a cobrança e bateu no meio do gol para fazer 2 a 0. Este foi o primeiro gol de pênalti sofrido pelo time paulista na atual edição do campeonato. Em três cobranças até então. Cássio pegou dois e Walter, um. 

Confusão e 3 a 0

Após a discussão na área flamenguista no final da primeira etapa, Marquinhos Gabriel errou na saída de bola e deu nos pés de Vizeu, que carregou, entrou na área e bateu de esquerda no canto antes de mostrar o dedo do meio para Rhodolfo. 3 a 0 só no primeiro tempo.

Duas vezes Diego Alves

Antes da confusão, Diego Alves tinha salvado o Flamengo duas vezes. Primeiro, ele espalmou para fora cabeçada de Jô. E, na sequência, fez nova defesa para salvar os cariocas. Já no segundo tempo, o camisa 1 voltou a aparecer aos 18 minutos e buscou a bola no canto após chute rasteiro de Giovanni Augusto.

Metas pós-título

Depois de conquistar o hepta na semana passada, o Corinthians ainda tinha outros objetivos no Brasileiro. Um deles segue vivo, que é ajudar Jô a ser o artilheiro da competição – o time alvinegro nunca teve o máximo goleador em uma edição do campeonato. O atacante soma 18 gols e lidera a lista até o momento. Outra meta caiu neste domingo. Isso porque, se tivesse vencido o Flamengo, a equipe iria repetir o feito do Cruzeiro de 2013, que derrotou todos os 19 adversários naquele ano.

Romero recordista

A partida também foi especial para Romero. O paraguaio chegou aos 159 jogos com a camisa do Corinthians e se tornou o estrangeiro que mais atuou pelo clube. O antigo detentor da marca era o colombiano Freddy Rincón, que entrou em campo 158 vezes pela equipe alvinegra.

Time misto

Fábio Carille já havia avisado que mesclaria o time nas três rodadas finais e, neste domingo, o treinador poupou Rodriguinho, Arana, Fagner e Jadson e promoveu as entradas de Marciel, Fellipe Bastos e Marquinhos Gabriel, além de Camacho e Léo Príncipe.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 3 x 0 CORINTHIANS

Data: 19 de novembro de 2017, domingo
Horário: 17h (de Brasília)
Competição: Campeonato Brasileiro (36ª rodada)
Local: Ilha do Urubu, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Eduardo Goncalves da Cruz (MS) e Fabio Rodrigo Rubinho (MT)
Público: 13.491
Renda: R$ 294.198,00
Cartões amarelos: Geuvânio, Pará, Rhodolfo e Rafael Vaz (Flamengo); Marquinhos Gabriel, Giovanni Augusto, Romero e Léo Príncipe (Corinthians)
Gols: Mancuello, aos 20, Diego, aos 32, e Felipe Vizeu, aos 45 minutos do primeiro tempo

FLAMENGO: Diego Alves; Pará, Rhodolfo, Rafael Vaz e Trauco; Cuéllar, Willian Arão e Diego; Mancuello (Rodinei), Felipe Vizeu (Lincoln) e Geuvânio (Éverton Ribeiro). Técnico: Reinaldo Rueda

CORINTHIANS: Cássio; Léo Príncipe, Balbuena, Pablo e Marciel; Gabriel, Fellipe Bastos (Giovanni Augusto), Camacho, M. Gabriel (Pedrinho) e Romero (Rodrigo Figueiredo); Jô. Técnico: Fábio Carille
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos