Ponte fala em 'arbitragem tendenciosa' após volante levar 2 cartões em 12s

Do UOL, em Santos (SP)

Tendenciosa. Assim o presidente da Ponte Preta, Vanderlei Pereira, classificou a arbitragem do jogo da última segunda-feira (20), no Maracanã, onde o Fluminense venceu o time campineiro por 2 a 0 depois de jogar desde os 30min do primeiro tempo com um jogador a mais.

Naldo foi expulso após o juiz Anderson Daronco interpretar que ele cometeu duas faltas para cartão amarelo no mesmo lance. Primeiro, o volante da Ponte Preta deu um carrinho em Henrique, que caiu. Doze segundos depois, o jogador alvinegro fez lance praticamente igual, desta vez com o equatoriano Sornoza. Recebeu amarelo e vermelho e foi expulso.

PontePress/DJotaCarvalho
"Digo ao torcedor pontepretano que estamos mais vivos do que nunca no campeonato. Temos mais dois jogos difíceis, mas que são possíveis de serem vencidos. Se venceremos os dois vamos para 45 pontos. Mas o que não pode acontecer, nesses dois últimos jogos, e esse é um recado para a CBF, principalmente para o meu amigo Walter Feldman e ao presidente Marco Polo Del Nero, é uma arbitragem tendenciosa como a dessa segunda-feira", disse o presidente em entrevista coletiva.

De acordo com Vanderlei, que ainda reclamou de um pênalti a favor da Ponta não dado pela arbitragem, a segunda falta marcada por Daronco não existiu.

"Antes do 1 a 0 e da expulsão do Naldo, tivemos um pênalti claro em cima do Luan Peres, onde o Henrique Dourado o puxou claramente. Foi pênalti. E o Naldo, para mim, teve uma expulsão muito esquisita, porque ele cometeu uma falta, o juiz deu lei da vantagem e em seguida não houve a segunda falta. Se ele entendeu como lance perigoso, entendeu errado", acrescentou.

E não foi só o presidente que demonstrou sua insatisfação com a arbitragem da partida. O técnico Eduardo Baptista foi mais contido na entrevista coletiva, mas não deixou o lance em questão passar batido.

"Um a menos contra o Fluminense que precisava de um resultado, que corria riscos como nós corríamos. Lutamos e não deixamos de lutar. Realmente com um a menos atrapalhou bastante. A gente sai triste e espera que seja só futebol. Quero acreditar que tenha sido apenas um erro de arbitragem", disse o treinador, que ainda aproveitou a coletiva para tentar tranquilizar a torcida.

"Quero dizer à torcida de que nós não vamos cair. Vamos ganhar os dois jogos", afirmou o técnico da Ponte Preta, que tem Vitória (Moisés Lucarelli) e Vasco (São Januário) coimo adversários nesta reta final do Campeonato Brasileiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos