Atlético-MG deixa rivalidade de lado e assume torcida por Grêmio e Flamengo

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • ERWIN OLIVEIRA /FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

    Colado no G-7, Galo também pode acabar ajudado pelo tradicional rival Flamengo

    Colado no G-7, Galo também pode acabar ajudado pelo tradicional rival Flamengo

O Brasileirão folga neste meio de semana, mas o Atlético-MG também vai 'entrar em campo' junto com o Grêmio nesta quarta-feira. A vaga na Libertadores do próximo ano pode depender do sucesso do tricolor gaúcho na atual edição do torneio. Para isso acontecer, a torcida alvinegra abre mão até da rivalidade e faz figa também para o tradicional rival Flamengo erguer a Copa Sul-Americana.

Por causa do recente título do Cruzeiro na Copa do Brasil, o número de vagas que leva à próxima Libertadores aumentou para sete, considerando o time celeste já incluído no pelotão de cima do Brasileirão. Como Grêmio e Flamengo também estão entre os sete primeiros, a torcida atleticana é que a dupla conquiste as taças que ainda restam neste fim de ano. Se isso acontecer, o Atlético poderá voltar à Libertadores com o atual oitavo lugar ou até mesmo terminando a temporada na nona colocação.

"Não é só por isso, mas porque são dois clubes brasileiros. Precisamos resgatar novamente a Libertadores. Desde o Atlético (campeão em 2013) que a gente não chegada. E da Sul-Americana também, para mostrar que o Brasil é o futebol mais forte do nosso continente. Não é só buscando nossa classificação, mas também pela autonomia do nosso futebol, acho importante que Grêmio e Flamengo vençam essas competições", comentou Oswaldo de Oliveira, no último domingo, após a vitória contra o Coritiba.

Vice-líder do Brasileirão, o Grêmio já está matematicamente garantido na fase de grupos da Libertadores. Nesta quarta, a equipe de Renato Gaúcho recebe o Lanús em Porto Alegre. Na quinta, será a vez do Flamengo jogar a primeira semifinal da Sul-Americana contra o Junior Barranquilla. Atual sexto colocado, o Rubro-negro tem chances remotas de conseguir uma vaga direta via Brasileiro. Por isso, além da importância natural de um caneco, uma eventual conquista da Sul-Americana virá em boa hora para fechar o ano conturbado.

"O G-6 pode virar G-8, pelo que vejo. Tem o Grêmio disputando a Libertadores. É torcer para o Grêmio ser campeão para poder abrir uma vaga. Tem o Flamengo disputando a Sul-Americana também", comentou recentemente o atacante Luan, que abriu mão da rivalidade com o Flamengo, para ele, o maior rival do Atlético, para ganhar uma ajudinha em busca de mais uma participação em Libertadores.

Seja com a ajuda dos brasileiros ou com suas próprias forças, se o Atlético conseguir a vaga para a próxima Copa Libertadores, ela será para a fase preliminar, antes da formação dos grupos. Neste momento, o Galo tem 50 pontos e seus principais concorrentes são o Botafogo e o próprio Flamengo, além de Vasco, Bahia, Atlético-PR e Chapecoense, que correm por fora e ainda sonham.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos