Carille revela perda de foco no segundo turno e dá "passo atrás" sobre 2018

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

Com o heptacampeonato brasileiro garantido e a taça já levantada após o empate por 2 a 2 com o Atlético-MG, o técnico Fábio Carille permitiu a si mesmo abrir o jogo em entrevista coletiva neste domingo (26). O treinador do Corinthians revelou que houve, sim, perda de foco no início do segundo turno do Brasileirão, e que o motivo foi o assédio de clubes estrangeiros sobre o elenco.

"Agora que acabou dá para falar. Muito se falou de concentração, de o time perder o foco, e realmente naquele período nosso isso aconteceu. Foram muitos jogadores sendo procurados, e a diretoria trabalhando para impedir, mas não tem jeito: na cabeça do atleta, isso faz parte", revela o treinador. "A gente conseguiu controlar, mas estava faltando mesmo alguma coisa dentro de campo."

Carille já não conta mais com o zagueiro Pablo e com o lateral esquerdo Guilherme Arana, dois titulares da defesa menos vazada do Brasileirão. E a conta, admite o treinador, pode aumentar. "Estamos correndo risco de perder mais jogadores, mas eu não sou de lamentar. Minha parte é trabalhar o time dentro de campo", pondera.

Apesar de o elenco campeão nacional perder jogadores importantes, o técnico garante que o torcedor pode esperar também a chegada de reposições. "Já temos alguns nomes, e vai chegar jogador para essa posição (lateral esquerda)", explica Carille. "Este mês de dezembro será de muito trabalho, e vão chegar alguns jogadores, sim."

Saídas põem em xeque o plano do treinador

Pode parecer cedo para dizer, mas Carille garante que as saídas confirmadas de Pablo e Arana mudam completamente o planejamento para 2018. O treinador explica que a ideia inicial era evoluir, colhendo os frutos do trabalho deste ano, mas as mudanças no sistema defensivo podem obrigá-lo a mudar de abordagem.

"Já tem um tempo que estou querendo organizar uma linha de quatro e um meio-campo mais solto, com um volante atrás de Rodriguinho e Jadson. Mas com essas mudanças, com essas saídas de Pablo e Arana, já não sei se consigo começar assim como eu quero", reconhece Carille. "É um quebra-cabeça. Começo a pensar diferente para 2018. Queria dois jogadores de velocidade para os lados, com um meio-campo mais técnico. Mas agora dou um passinho para trás; é melhor esperar definir o elenco."

Carille explica decisão de deixar Pablo fora

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos