SP supera erro de árbitro, arranca virada e mantém Coritiba ameaçado

Do UOL, em São Paulo

Mesmo com o erro de arbitragem, o São Paulo derrotou de virada o Coritiba por 2 a 1 neste domingo (26), no estádio Couto Pereira, em Curitiba. Os gols foram marcados por Wilson, após pênalti marcado de maneira equivocada, Militão e Matheus Galdezani (contra). Com o resultado o time paranaense permanece com 43 pontos na classificação do Campeonato Brasileiro e ainda corre risco de ser rebaixado para a Série B. Já o São Paulo passa a somar 49 e ainda tem chance de disputar uma vaga para a Copa Sul-Americana e a Copa Libertadores.

A marcação do pênalti chamou a atenção. O árbitro assistente, Eleno Gonzalez Todeschini, viu um toque de mão de Edimar, quando na verdade foi Tiago Real, do Coritiba, quem encostou na bola, e juiz Anderson Daronco anotou a suposta infração. Mas o Tricolor buscou a reação no segundo tempo e a vitória por 2 a 1.

O Tricolor fecha a sua participação na competição em casa. Em partida que marca o reencontro com o Morumbi após os shows do U2 e de Bruno Mars realizados em outubro e novembro, a equipe de Dorival Júnior recebe o Bahia. Já o Coritiba encara a Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó. 

Desfalques e aposta na base

Dorival Júnior não pôde contar com três dos seus principais jogadores na partida deste domingo. O suspenso Petros e os lesionados Hernanes e Lucas Pratto não entraram em campo. Por isso, o treinador colocou suas fichas em quem foi promovido das categorias de base nesta temporada: Araruna, Shaylon e Brenner ganharam uma oportunidade.  

Capitão

Sem contar com Hernanes e Lucas Pratto, Dorival Júnior teve de escolher um novo capitão para o São Paulo. Com a ideia de dar mais responsabilidade para Cueva, o treinador deu a braçadeira para o peruano. 

Boas chances do Tricolor

Apesar de o Coritiba precisar do resultado positivo para acabar de vez com qualquer risco de rebaixamento, o São Paulo teve as melhores chances no início do primeiro tempo. A equipe de Dorival Júnior tentou explorar a velocidade de Cueva, Marcos Guilherme e Brenner para chegar ao gol adversário. O jovem atacante tricolor, que fez a sua estreia como titular, quase marcou, mas parou nas mãos 

Pênalti inexistente e gol do Coritiba

O Coritiba abriu o placar após falha do árbitro Anderson Daronco. Em cruzamento na área, Edimar disputou com Tiago Real, que colocou a mão na bola. O árbitro adicional,  Eleno Gonzalez Todeschini, achou que o toque havia sido do são-paulino e avisou o juiz, que anotou pênalti. O goleiro Wilson bateu forte no canto direito de Sidão para fazer o primeiro. Tiago Real disse na saída de campo que o árbitro teria marcado empurrão de Edimar. De qualquer maneira, Rodrigo Caio se mostrou bastante irritado.

"É lamentável. A gente trabalha a semana inteira. Eu sei que o Coritiba está em uma situação muito difícil, mas não pode acontecer uma situação dessas. O árbitro deu um pênalti que não foi. A gente trabalha no dia a dia e leva uma porrada dessa. É lamentável", disse Rodrigo Caio. 

Mais reclamação

Antes de a bola rolar no segundo tempo, quase toda a equipe do São Paulo foi até ao árbitro Anderson Daronco para reclamar do pênalti anotado de maneira equivocada no primeiro tempo. 

Mudança de ritmo

Talvez ainda abatido com a marcação do pênalti inexistente, o São Paulo deu espaço para o Coritiba no início do segundo tempo. Desta maneira, o time da casa criou mais oportunidades nos primeiros 20 minutos da etapa final. A zaga e Sidão, porém, estava atentos.

Empate

Dorival então resolveu dar mais força o ataque do São Paulo. O treinador trocou o volante Araruna pelo meia Thomaz. Desta maneira, o time ganhou mais velocidade e criou mais. Shaylon quase fez o seu ao arriscar de fora da área, a bola desviou no jogador adversário e bateu na trave. Logo na sequência, após cobrança de escanteio, Militão subiu mais do que os marcadores e fez de cabeça.

Gol contra e São Paulo na frente

Não demorou muito para o São Paulo fazer o segundo. Apenas quatro minutos depois do gol de Militão, Shaylon cobrou falta pela esquerda, Rodrigo Caio disputou com Matheus Galdezani, que de cabeça mandou a bola para o fundo das redes de Wilson.  

O melhor, Militão

O lateral direito foi mais uma vez o destaque positivo do São Paulo. Além de ser eficiente na marcação, ele apareceu bem no ataque e fez o gol.

O pior, Anderson Daronco

O árbitro marcou um pênalti que não existiu e deixou de anotar faltas em alguns momentos do jogo. 

PVC destaca reação do São Paulo 

Paulo Vinícius Coelho escreve em seu blog no UOL Esporte sobre a liderança provisória do São Paulo no segundo turno. Ele destaca as adversidades superadas pela equipe de Dorival Jr. e vê evolução em relação ao primeiro semestre.

Ficha técnica:

Coritiba x São Paulo

Campeonato Brasileiro
Local:
Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)
Cartões amarelos: Yan Sasse, Cléber Reis, Dodô e Werley (Coritiba) e Marcos Guilherme (São Paulo)
Público e renda:  38.059 e R$ 788.580,00 
Gols: Wilson aos 42 do 1º tempo; Militão aos 22 do 2º, Matheus Galdezani (contra) aos 26 do 2º

Coritiba: Wilson; Dodô, Cléber Reis, Werley e Carleto; Jonas, Alan Santos (Edinho) (Iago), Tiago Real e Yan Sasse (Matheus Galdezani); Rildo e Henrique Almeida. Técnico: Marcelo Oliveira.
São Paulo: Sidão; Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei, Araruna (Thomaz) e Shaylon; Cueva, Marcos Guilherme e Brenner (Júnior Tavares). Técnico: Dorival Júnior.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos