São Paulo se salva, mas ainda precisa evitar pior campanha da história

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo

  • Rubens Chiri/saopaulofc.net

    Elenco do São Paulo tem mais uma missão a cumprir no Brasileirão

    Elenco do São Paulo tem mais uma missão a cumprir no Brasileirão

O São Paulo pode já ter se livrado dos riscos de rebaixamento, a diretoria pode estar planejando 2018 e a comissão técnica pode pensar nas duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro como laboratório para a próxima temporada. Mas os jogos finais da Série A ainda reservam um objetivo para o Tricolor: evitar sua pior campanha na competição nacional desde que foi instaurado o sistema de pontos corridos.

O pior desempenho do São Paulo em um Brasileirão foi em 2013. O aproveitamento foi de 43,8%, o número de derrotas o mais alto (16) e o saldo de gols foi o único negativo: menos um. Naquele ano, os tricolores ficaram 12 rodadas na zona de rebaixamento - nesta edição foram 14 -, mas terminaram a competição na nona colocação, com 50 pontos. 

As marcas atuais, restando ainda os confrontos com Coritiba, neste domingo, e Bahia, em 3 de dezembro, são ainda piores: 42,5% de aproveitamento, 46 pontos, 13ª colocação, 12 vitórias e saldo de menos dois gols.

Se não vencer nenhum dos dois jogos faltantes, o São Paulo chegará no máximo a 48 pontos e consumará sua pior campanha da história, incluindo o menor número de vitórias, posição (abaixo de 11º, como ficou em 2005), aproveitamento (40,3%) e saldo de gols (no mínimo, de menos quatro). Apenas nos quesitos gols marcados (39 em 2013) e gols sofridos (54 em 2010), os recordes negativos não serão quebrados.

Se vencer uma e perder outra partida, o Tricolor foge do recorde de derrotas, mas ainda assim terá seu pior aproveitamento da história (42,9%) e a menor quantidade de triunfos em uma edição. Se terminar o Brasileirão com mais uma vitória e um empate, o aproveitamento de 43,8% de 2013 será igualado. A campanha ainda perderia em número de vitórias da história, mas poderia ter o saldo superado no caso de um triunfo por ao menos dois gols de diferença.

No cenário mais positivo possível, com duas vitórias, o São Paulo alcançaria o mesmo desempenho da temporada passada, quando teve 14 vitórias, dez empates e 14 derrotas, com aproveitamento de 45,6%. Obrigatoriamente seria deixado para trás o pior saldo, que seria, no mínimo, de zero. Para não ter a pior colocação de todas, será preciso ultrapassar pelo menos duas equipes.

Veja as piores campanhas do São Paulo no Brasileirão por pontos corridos:

2013
9º lugar
50 pontos
43,8% de aproveitamento
14V 8E 16D
39 gols pró/40 gols contra/ saldo de -1

2016
10º lugar
52 pontos
45,6% de aproveitamento
4V 10E 14D
44 gols pró/36 gols contra/ saldo de 8

2005 (22 clubes)
11º lugar
58 pontos
46% de aproveitamento
16V 10E 16D
77 gols pró/67 gols contra/ saldo de 10

2010
9º lugar
55 pontos
48,2% de aproveitamento
15V 10E 13D
54 gols pró/54 gols contra/ saldo de zero

Ficha técnica:

Coritiba x São Paulo

Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Horário: 17h (Horário de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)

Coritiba: Wilson; Dodô, Cléber Reis, Werley e Carleto; Jonas, Alan Santos, Tiago Real e Yan Sasse; Rildo e Henrique Almeida. Técnico: Marcelo Oliveira.
São Paulo: Sidão; Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei, Araruna e Shaylon; Cueva, Marcos Guilherme e Brenner. Técnico: Dorival Júnior.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos