André rejeita rótulo de herói do Sport: "só fui o felizardo de fazer o gol"

Do UOL, em Santos (SP)

Nada de herói. Minutos após a vitória sobre o Corinthians (1 a 0) neste domingo (3), na Ilha do Retiro, André, ainda em campo, evitou o rótulo apontado pelos jornalistas por marcar o gol que manteve o Sport na primeira divisão do Campeonato Brasileiro. O atacante, que terminou a Série A como vice-artilheiro (16 gols), apenas se colocou como 'mais um do time que ajudou'.

 "Eu só fui o felizardo de colocar a bola para dentro. Todo mundo ajudou. Se tem alguém herói é o grupo", disse André, que terminou 2017 com 27 gols pelo Sport e superou assim a sua melhor marca da carreira – que até então era de 26 gols pelo Santos na temporada de 2010.

"Quando eu vim eu sabia da responsabilidade. Esse ano foi um dos melhores que eu tive, não só de gols, mas fisicamente também. Estou em um peso que nunca estive, desde 2010. Pude jogar 60 e poucos jogos, sem nenhuma contusão. É fruto de um trabalho. Nada é por acaso. A bola entrar no final não é por acaso, é trabalho, dedicação. É um ano para guardar com muito carinho", completou.

O Sport entrou em campo neste domingo (3) precisando bater o Corinthians a qualquer custo e ainda torcer para que Vitória ou Coritiba não vencessem suas partidas. E as preces da nação rubro-negra foram atendidas, já que tanto o time baiano como a equipe paranaense saíram de campo derrotadas - por 2 a 1 por Flamengo e Chapecoense, respectivamente.

Com os resultados desta última rodada, o Sport terminou o Brasileiro duas posições acima da zona do rebaixamento (15ª), com 45 pontos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos