Com pré-Libertadores, sobrevivente de voo da Chape quer conquistas em 2018

Do UOL, em São Paulo

  • TARLA WOLSKI/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

    Sobreviventes de acidente aéreo, Jakson Follmann, Alan Ruschel e Neto comemoram classificação da Chapecoense à Libertadores

    Sobreviventes de acidente aéreo, Jakson Follmann, Alan Ruschel e Neto comemoram classificação da Chapecoense à Libertadores

"2018 vai ser um ano de muitas conquistas", disse o ex-goleiro da Chapecoense Jackson Follmann, após a equipe conseguir a classificação, neste domingo (3), à fase preliminar da Copa Libertadores no ano que vem. A equipe obteve a vaga porque venceu o Coritiba por 2 a 1, na última rodada do Brasileiro, e terminou o torneio na oitava posição.

Follmann é um dos sobreviventes do voo LaMia 2933, que deixou 71 mortos e seis feridos, entre dirigentes, comissão técnica e atletas da equipe catarinense, além de tripulantes e jornalistas, em novembro do ano passado. Na tragédia, perdeu uma das pernas, que teve que ser amputada.

Muito emocionado após a vitória, o ex-jogador disse, chorando, que a vaga obtida é como um título para a equipe, conquistada um ano após o acidente aéreo.

"É difícil falar. A emoção toma conta, a saudade [das vítimas] é eterna. [Queria] agradecer a deus por ter colocado este grupo maravilhoso que honrou da melhor forma nossos irmãos. Estou muito feliz. Agora é comemorar e agradecer. Poxa, a emoção é muito grande", desabafou em entrevista à rádio Oeste 830AM, a mesma do jornalista Rafael Henzel, outro sobrevivente da tragédia.

Follmann ainda afirmou que o apoio da torcida foi importante. "Ela merece. Essa torcida sofreu muito, muito, muito. Merece muito isso. Tem que comemorar o povo de Chapecó. Temos que comemorar porque esta vaga para a gente é um título. É para todos que [morreram e] estão lá em cima olhando por nós", concluiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos