"Melhor chutador do Brasil" mantém sonho do Galo e rende elogios de Oswaldo

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

É comum para quem frequenta a Cidade do Galo ver o venezuelano Rómulo Otero treinando cobranças de falta ao término de cada atividade. Algo que o camisa 11 do Atlético-MG faz quase que diariamente, já que nem sempre é possível por causa da sequência de jogos. O fruto dessa dedicação foi colhido na reta final do Campeonato Brasileiro.

Otero se consolidou como o melhor chutador do futebol brasileiro na atualidade. Não há nenhum outro atleta em atividade no Brasil que chute tão bem quanto o venezuelano do Galo. A quantidade de repetições praticadas das Cidade do Galo resultou em cinco gols nas últimas três rodadas do Brasileirão, todos de fora da área, sendo três em cobranças de falta.

Os gols de Otero foram decisivos para que o Atlético pudesse terminar a competição na 9ª colocação. Com isso, em caso de título do Flamengo na Copa Sul-Americana, o clube mineiro ganha uma vaga na próxima Copa Libertadores. Os gols diante de Coritiba, Corinthians e Grêmio só foram possíveis graças aos treinos quase que diários no CT do Atlético.

"Fico feliz que ganhamos o jogo, temos a chance de classificação. Graças a Deus conseguimos ganhar o jogo. Agora é torcer para o Flamengo. Graças a Deus, como falei semana passada, é treinamento. Treinei, treinei e treinei e, graças a Deus, hoje fiz os gols", comentou Otero, que terminou o Brasileirão com oito gols marcados. Entre os atleticanos, apenas atrás de Fred, que marcou 12 vezes.

Dos oito gols de Otero no Brasileirão, quatro foram em cobranças de falta. No total, seis foram de fora da área. Uma marca impressionante, que torna o venezuelano do Galo o melhor chutador do futebol brasileiro. Apesar do grande momento, com cinco gols em três rodadas, e vivendo a melhor fase da carreira, Otero tem algo a lamentar.

"Acredito que sim, é que a melhor fase da minha carreira. Tive uma boa sequência de jogos no Chile, mas o Brasileirão é mais difícil. Eu até fiquei triste que o campeonato acabou na minha melhor fase", comentou Otero, que embarca nesta terça-feira para a Venezuelana, para passar as férias ao lado dos familiares.

Treinador projeta evolução do venezuelano

Aos 25 anos de idade, Otero vive a melhor fase desde que chegou à Cidade do Galo, em julho do ano passado. Muito disse se deve ao trabalho de Oswaldo de Oliveira, que passou confiança para o jogador. O crescimento do camisa 11 na reta final do Brasileirão anima o treinador atleticano, que projeta evolução do atleta para a próxima temporada.

"Conheci o Otero ano passado. Vim fazer um jogo aqui com o Sport. E fiquei impressionado com a vitalidade dele, com a forma como participa das jogadas. Já naquela época, batia muito bem na bola. Assim que cheguei aqui, começou a me passar confiança nos treinamentos. Observei de perto e acreditei no potencial dele. Tem muito a crescer. A função que ele faz na dinâmica de jogo da equipe. Com esse potencial que ele tem nas bolas paradas, pode nos ajudar muito. Tem a crescer, mas está no estágio em que pode nos ajudar bastante", analisou Oswaldo de Oliveira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos