Fla e Vitória empatam com erros graves de arbitragem e gol aos 16 segundos

Do UOL, no Rio de Janeiro

O resultado foi o de menos. Flamengo e Vitória apenas estrearam no Campeonato Brasileiro, mas já estão garantidos no hall dos piores momentos da arbitragem na competição. O empate por 2 a 2, neste sábado (14), em Salvador - gols de Lucas Paquetá, Yago, Réver e Denilson -, perdeu espaço para o juiz Wagner Reway, que saiu como o personagem central do duelo ao cometer erros capitais. O primeiro logo aos 9min.

Após jogada na área do Flamengo, Rhayner arrematou e a bola explodiu no rosto de Everton Ribeiro praticamente em cima da linha. O árbitro alegou toque de mão do atleta rubro-negro, o expulsou e marcou pênalti inexistente para os donos da casa - gol de empate. No segundo tempo, Willian Arão estava impedido no lance que resultou no tento do zagueiro Réver.

Na próxima rodada, o Flamengo recebe o América-MG, sábado (21), às 19h. O jogo marca a aposentadoria do goleiro Júlio César e deve ter um Maracanã lotado. O Vitória viaja para encarar o Atlético-MG, domingo (22), às 16h, no Independência. No meio de semana, os dois times têm compromissos por Libertadores e Copa do Brasil, respectivamente.

Lucas Paquetá faz logo aos 16 segundos de jogo


A partida começou e o Flamengo fez o primeiro gol no Campeonato Brasileiro de 2018 aos 16 segundos. O tento relâmpago veio depois de passe de Vinicius Júnior. A bola encontrou Lucas Paquetá, que bateu de canhota, sem chances para o goleiro Caíque.

Erro da arbitragem e expulsão prejudicam o Flamengo


Melhor na partida, o Flamengo sofreu o gol de empate em lance que teve participação decisiva da arbitragem. Aos 9min, houve um bate rebate na área rubro-negra. Na última jogada, Rhayner arrematou para o gol. Praticamente em cima da linha, a bola explodiu no rosto de Everton Ribeiro. O árbitro Wagner Reway sinalizou toque de mão do atleta rubro-negro, marcou pênalti e ainda o expulsou. Com menos um, os cariocas viram Yago empatar, em penalidade inexistente, aos 12min.

Flamengo se perde; Vitória domina restante da primeira etapa

Em superioridade numérica, o Vitória foi para cima e pressionou o Flamengo. Os donos da casa ocuparam os espaços, mas não chegaram a ameaçar de forma clara para consumar a virada no marcador. O Rubro-negro carioca buscava se organizar e tinha dificuldades, principalmente no sistema defensivo e na composição dos espaços pelos lados do campo. O técnico Maurício Barbieri sacou Henrique Dourado e colocou Willian Arão na expectativa de arrumar a equipe. Até o fim do primeiro tempo, porém, o Flamengo sofreu, mas segurou a igualdade no placar.

Flamengo reclama de pênalti em Diego no segundo tempo

Com menos um, o Flamengo seguiu a tentativa de se reorganizar depois da expulsão de Everton Ribeiro. O time tinha dificuldades e dava espaços, que não eram muito bem aproveitados pelo Vitória. Aos 21min, os cariocas pediram pênalti em Diego. Após bola recebida na área, o camisa 10 foi ao chão após jogada com Ramon. A arbitragem mandou seguir.

Réver coloca o Flamengo na frente em gol irregular

Se a arbitragem errou clamorosamente a favor do Vitória, o Flamengo também se beneficiou da noite infeliz. Aos 26min, Réver fez o segundo dos cariocas de cabeça. O gol, no entanto, foi irregular. Willian Arão participou da jogada e estava absolutamente impedido no levantamento promovido por Diego.

Denilson empata e dá números finais ao placar

O Vitória não desistiu e empatou após o importante erro. Denilson foi o responsável pelo 2 a 2 no placar. Rhayner levantou na área e o atacante do Rubro-negro baiano subiu sozinho entre os zagueiros. A bola entrou no canto esquerdo de Diego Alves. Fim de papo em uma noite para esquecer e que já está nos piores momentos da arbitragem na atual edição do Campeonato Brasileiro.

VITÓRIA 2 X 2 FLAMENGO

Local: Barradão, em Salvador (BA)
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Auxiliares: Fábio Rodrigo Rubinho (MT) e Marcelo Grando (MT)
Cartões amarelos: Rhayner, Rodrigo Andrade, Yago (Vitória); Diego, Willian Arão (Flamengo)
Cartão vermelho: Everton Ribeiro (Flamengo)
Gols: Lucas Paquetá, aos 16 segundos do primeiro tempo; Yago, aos 12min do primeiro tempo; Réver, aos 26min do segundo tempo; Denilson, aos 30min do segundo tempo

Vitória
Caíque; Rodrigo Andrade (Jeferson), Kanu, Ramon e Pedro Botelho (Guilherme Costa); Willian Farias, Uillian Correia, Yago, Rhayner e Alex Baumjohann (Juninho); Denilson
Técnico: Vagner Mancini

Flamengo
Diego Alves; Rodinei, Réver, Juan e Renê; Cuéllar, Lucas Paquetá (Geuvânio), Diego, Everton Ribeiro e Vinicius Júnior (Pará); Henrique Dourado (Willian Arão)
Técnico: Maurício Barbieri

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos