Grêmio e Atlético-PR fazem duelo 'fora da caixa' no Brasileirão

Jeremias Wernek e Napoleão de Almeida

Do UOL, em Porto Alegre e São Paulo

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Renato comanda um grupo ofensivo e que valoriza a posse. Atlético-PR adotou 3-4-3

    Renato comanda um grupo ofensivo e que valoriza a posse. Atlético-PR adotou 3-4-3

Grêmio e Atlético-PR são os times que jogam um tipo de futebol diferente no Brasil. E eles se enfrentam neste domingo (22), em Porto Alegre, pela segunda rodada do Brasileirão. A partida coloca frente a frente um modelo vencedor nos últimos dois anos contra a filosofia que, enfim, chegou à elite com Fernando Diniz. O duelo "fora da caixa" tem pontos em comum nos times.

Os dois técnicos gostam de valorizar a posse de bola em seus times. Ambos também sustentam seus trabalhos com grande dose de psicologia e gestão, cada um a seu modo.

Renato Gaúcho é elogiado pelos jogadores por saber lidar com todos os cenários do dia a dia e jogo. A maestria na resolução de problemas e tomada de decisão injetam confiança no ambiente. Fernando Diniz usa uma abordagem mais acadêmica da psicologia, contudo segue o princípio de valorização do atleta.

O Atlético de Fernando Diniz jogou somente oito partidas na temporada. Depois de longo período para treinar, a equipe paranaense encheu os olhos nos confrontos com Newell's Old Boys, São Paulo e Chapecoense.

Com zagueiros ajudando a construir o ataque, e apostando na amplitude e circulação, o Furacão marca muitos gols. Porém também concede espaços aos adversários. Não à toa, a faixa de campo onde o time mais recupera a bola é a mesma onde também ocorre a perda da posse: à frente da área.

O Atlético ainda aposta bastante nos laterais. Thiago Carleto não fica restrito apenas as cobranças de bola parada, mas se torna uma arma forte com cruzamentos e apoio ao ataque. Na direita, o experiente Jonathan começou como titular, só que já perdeu lugar para Matheus Rossetto. O meia de origem também contribui e chega à linha de fundo, mas com menor impacto que o lateral esquerdo. A dúvida é sobre quem atua em Porto Alegre, uma vez que Diniz gosta de rodar o elenco, mas não tem compromisso no meio de semana.

"Não vamos mudar nosso estilo de jogo. Sabemos que o Grêmio vem ganhando títulos de expressão e que tem muita qualidade. Vamos estar focados e impor nosso ritmo. Não vamos deixar de jogar nosso futebol contra eles e vamos lá para buscar os três pontos", disse Rossetto, provável titular. O discurso é muito similar ao do Tricolor.

O Grêmio, neste ano, tem empilhado goleadas. O time de Renato segue aprimorando o modelo de jogo ofensivo e que chega a atacar com sete jogadores. Os laterais também são usados, mas com influência menor na fase ofensiva do que os do Furacão.

"O Grêmio, na minha opinião, joga o melhor futebol do Brasil. Se joga por música, não importa. Nem sempre vai ter grandes apresentações. Mas na média, jogamos bem e ganhamos. Não adianta jogar bonito e perder. Prefiro jogar mal e ganhar. Se é a melhor equipe, não vou opinar. Tenho minha opinião, mas deixo para vocês", disse Renato Gaúcho. "Vejo grandes equipes jogarem algumas partidas como o Grêmio. Mas em outras partidas não conseguem. Eu não tenho nada contra, mas o Grêmio joga igual sempre", completou.

O jogo do Tricolor tem ligação direta com o desempenho de Arthur e Luan. O volante gera superioridade no setor e auxilia na progressão com passes curtos. Já o camisa 7 tem liberdade para flutuar à frente da área em busca de espaços e passes que quebrem as linhas. Nos últimos meses, ele aprimorou outro fundamento: interceptação. Com isso, também ajuda na marcação pressão que faz o Grêmio ser mais letal.

GRÊMIO X ATLÉTICO-PR

Data: 22 de Abril de 2018, domingo
Horário: 19h (de Brasília)
Motivo: 2ª rodada do Campeonato Brasileiro 
Local: Arena Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Árbitro: Raphael Claus (SP/FIFA)
Auxiliares: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA/FIFA) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP/FIFA).

Grêmio: Marcelo Grohe; Léo Moura, Geromel, Bressan e Cortez; Maicon, Arthur, Ramiro, Everton e Cícero; André. Técnico: Renato Gaúcho.

Atlético-PR: Santos; Zé Ivaldo, Thiago Heleno e Esteban Pavez; Jonathan (Matheus Rossetto), Camacho, Bruno Guimarães (Lucho González) e Thiago Carleto; Nikão, Guilherme e Pablo. Técnico: Fernando Diniz.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos