Seis jogos em 40 dias. Inter ganha novo recesso forçado e crê em evolução

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Inter

    Jogadores do Inter trabalham no CT do clube, e buscam evolução no time

    Jogadores do Inter trabalham no CT do clube, e buscam evolução no time

2018 será um ano de calendário apertado. O recesso para disputa da Copa do Mundo 'achatou' as competições em blocos menores e obrigou partidas em série. Tudo isso é verdade para a maioria dos times. Mas remando contra o senso comum, o Internacional vive um momento totalmente diferente. No duelo com o Cruzeiro, no próximo domingo, completará a sexta partida em 40 dias.

É exatamente o cenário considerado ideal. Um jogo por semana. Entre o último Gre-Nal do Gauchão e o próximo domingo, o Colorado teve, em média, uma partida a cada seis dias de trabalho.

Os resultados, porém, ainda precisam melhorar. O Inter venceu o Grêmio por 2 a 0, o Bahia por 2 a 0 e o Vitória por 2 a 1. Mas acabou eliminado da Copa do Brasil ao perder por 1 a 0 para o Vitória e ainda foi superado pelo mesmo placar diante do Palmeiras no último domingo.

Mas para o técnico Odair Hellmann uma nova parada - depois dos 21 dias de apenas treinamentos forçados pela eliminação prematura no Gauchão - servirá para outro período de recuperação.

"Vamos ter cinco ou seis dias para trabalhar. O Pottker está voltando agora, também, são importante esses dias para trabalhar duro e forte, usando este parâmetro de hoje (domingo, contra o Palmeiras), levando para o próximo jogo", afirmou. O duelo com o alviverde foi considerado positivo em rendimento e servirá de molde para seguir aprimorando as capacidades do time.

A agenda vazia se deve a eliminação na Copa do Brasil. Caso tivesse avançado no torneio, o Internacional teria jogos no meio de semana logo de cara. O problema, em contrapartida, foram os períodos de recesso e jogos. Dos 40 dias, 21 foram sem partida alguma e em 12 dias foram feitos quatro jogos. 

Enquanto isso, o Internacional tem dois jogadores no departamento médico. Rossi e Dudu. Rodrigo Moledo, fora desde o primeiro tempo contra o Vitória, também será avaliado.

Zeca e Lucca, recentemente contratados, serão integrados ao elenco de trabalho também durante a semana e dependerão de condição legal para estrearem em breve. Lucca tem situação mais fácil, já que tem ritmo de jogo.  Já Zeca não atua há seis meses e precisará passar por um processo de pré-temporada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos