Em súmula, árbitro relata ofensas de Gallo após gol anulado do Atlético-MG

Do UOL, em São Paulo

O árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva, do Pará, relatou na súmula ofensas de Alexandre Gallo, diretor de futebol do Atlético-MG, no intervalo da vitória por 1 a 0 do time mineiro sobre o Corinthians neste domingo, no Independência.

De acordo com o juiz, o dirigente atleticano proferiu as seguintes palavras para a equipe de arbitragem:  "p..., assim vocês f... com todo o nosso trabalho, inaceitável um erro desse". Dewson, porém, não relatou maiores informações sobre o lance polêmico e como tomou a decisão de invalidar o gol. 

O lance em questão aconteceu aos 37 minutos do primeiro tempo. Depois de escanteio da direita, Ricardo Oliveira tentou desviar e acertou a trave. Na sobra, Roger Guedes estufou as redes, para festa atleticana no Horto.

O juiz, porém, consultou o árbitro adicional atrás do gol e assinalou toque de mão de Ricardo Oliveira na jogada, anulando o lance depois de cerca de dois minutos de muita reclamação dos dois lados. A justificativa é que o toque do centroavante desviou a trajetória da bola, batendo na trave e sobrando para Guedes marcar (veja no vídeo abaixo).

A demora para a resolução do lance causou revolta entre os atleticanos, especialmente no banco de reservas e na arquibancada, que reclamaram que o toque foi involuntário. Torcedores gritaram "vergonha", e um copo chegou a ser arremessado no gramado. 

Dewson inclusive relatou na súmula o lançamento do objeto, explicando que apenas o líquido contido no copo acertou o quarto árbitro e que o torcedor infrator foi identificado.

O Atlético-MG venceria o jogo deste domingo por 1 a 0, gol de Roger Guedes aos 41 minutos do segundo tempo. O resultado deixou o time mineiro na terceira colocação do Campeonato Brasileiro, com seis pontos, mesma pontuação do Corinthians. 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos