Palmeiras é letal e derruba invencibilidade do Furacão de Diniz: 3 a 1

Do UOL, em São Paulo (SP)

O Palmeiras tem mostrado que não se intimida ao jogar fora de casa nesta temporada. Na Copa Libertadores da América, são três jogos e três vitórias. No Campeonato Brasileiro, foi a vez do Atlético-PR sentir essa força alviverde. Os comandados de Roger Machado venceram com autoridade na Arena da Baixada por 3 a 1 e derrubaram a invencibilidade do Furacão de Fernando Diniz.

O técnico assumiu o rubro-negro no início do ano e disputou dez partidas, sem nenhuma derrota. A equipe era elogiada por trocas de passes envolventes e muita movimentação, mas nada disso foi colocado em prática na quarta rodada da Série A. O Palmeiras foi extremamente sólido na defesa, com apenas duas defesas de Jailson e um pequeno vacilo no gol de Pablo, aos 44 minutos do segundo tempo, e ainda apresentou grande eficiência no ataque.

Bruno Henrique foi o responsável por abrir o placar em um primeiro tempo morno. No segundo, Marcos Rocha ampliou e Willian fechou a conta. Em comum, os lances tiveram jogadas trabalhadas, passes precisos e uma desatenção notável da marcação atleticana. Resultado justo e imponente do Palmeiras, que chega a oito pontos e fica na vice-liderança, atrás do Flamengo. O Furacão, com cinco pontos, pode cair para a segunda metade da tabela ao fim da rodada.

Próximos compromissos

Na quinta rodada do Brasileirão, o Palmeiras tem pela frente o quarto clássico contra o Corinthians da temporada. Até agora, os rivais alvinegros ganharam duas e só perderam uma, além de terem conquistado o Campeonato Paulista justamente com Dérbis na final. O confronto pela Série A está marcado para as 16h do próximo domingo, na Arena Corinthians. Já o Atlético-PR, no mesmo dia e horário, recebe o Atlético-MG em Curitiba.

Antes dos compromissos pelo Brasileirão, no entanto, os times mudam o foco para outras competições. O Palmeiras visita o América-MG na quarta-feira, às 19h30, no Independência, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Na quinta, às 19h15, o Furacão visita o Newell's Old Boys pela primeira fase da Copa Sul-Americana, no Coloso del Parque, na Argentina.

Jason Silva/AGIF

Os melhores

Bruno Henrique foi a principal peça do Palmeiras na partida. O volante foi essencial para que a bola chegasse rápido ao ataque e para evitar os toques rápidos do Atlético-PR na frente da área. A boa atuação ainda foi coroada com o golaço que abriu o placar em Curitiba. Willian também teve papel importante no triunfo.

Os piores

Lucas Lima começaria o jogo no banco. Com a lesão de Moisés, entretanto, precisou entrar já aos sete minutos e destoou da intensidade do time. Errou muitos passes, foi desarmado com facilidade e foi pouco notado em campo. Pelo lado atleticano, Carleto foi uma avenida para o Palmeiras atacar.

Problemas para o Dérbi

Em dez minutos na Arena da Baixada, o Palmeiras ganhou duas preocupações para o clássico com o Corinthians no próximo domingo. Primeiro foi Moisés quem sentiu fisgada na coxa esquerda. Será preciso passar por exames detalhados para saber se o meia sofreu alguma lesão mais séria. Lucas Lima foi acionado por Roger Machado. Depois, Felipe Melo se desentendeu com Carleto e recebeu o terceiro cartão amarelo em quatro jogos no Brasileirão. Assim, o volante está suspenso do Dérbi em Itaquera.

Cuidado com a saída de bola!

O estilo de jogo imposto por Fernando Diniz é marcado pela insistência em não dar chutões para o ataque. Quando sua equipe é pressionada, muitos apontam essa prática como perigosa e lembram que um erro pode ser falta. Mas quem deu susto ao tentar sair jogando na defesa não foi o Furacão. Jailson recebeu de Antônio Carlos, tentou passe pelo meio e por pouco a bola não sobrou limpa para os atleticanos finalizarem para o gol vazio. Apesar desse vacilo, o goleiro alviverde teve mais uma boa atuação, com duas grandes defesas no jogo. Uma em cada tempo.

Ataque palmeirense acorda e elemento surpresa funciona

Até os 43 minutos do segundo tempo, os nomes de Dudu, Lucas Lima e Keno eram pouco comentados. Os pontas, principalmente, tinham atuação apagada, quase sempre limitados a marcar. Em um lance com mais espaço e calma, entretanto, tudo mudou. Lucas acionou Dudu na esquerda e o camisa 7 limpou e cruzou para Keno, que matou no peito e rolou para trás. Bruno Henrique aproveitou a distração dos defensores com a turma ofensiva e entrou livre para finalizar com perfeição: 1 a 0.

Calma, Carleto!

Depois de se envolver em confusão com Felipe Melo e receber cartão amarelo, o lateral-esquerdo Carleto mostrou que estava com o sangue quente até para lidar com um companheiro. Em falta nos minutos finais da primeira etapa, o ala se revoltou com a presença de Rossetto na cobrança e chegou a esbravejar em direção ao banco de reservas.

Pane atleticana, sorte palmeirense

Os donos da casa não conseguiam colocar a bola no chão para incomodar a defesa do Palmeiras, que por sua vez era cauteloso para atacar só nas melhores condições. Foi assim que Willian arrumou escanteio pela direita aos 15 minutos do segundo tempo. Os paulistas cobraram curto, os paranaenses não prestaram atenção no lance e Dudu recebeu sozinho no bico da área. O atacante teve tempo de dominar e finalizar. Santos espalmou, mas ninguém acompanhou o rebote e Marcos Rocha entrou sem marcação para encher o pé e ampliar. Foi o primeiro gol do lateral-direito pelo Palmeiras.

Verdão quebra tabus na Arena da Baixada

A torcida do Palmeiras que compareceu em bom número à Arena da Baixada viu o time quebrar dois tabus do Atlético-PR. Além de não ter perdido nenhuma vez sob o comando de Fernando Diniz, técnico contratado nesta temporada, o Furacão também defendia invencibilidade de 17 partidas em casa. A última derrota havia sido em novembro do ano passado, contra o Corinthians.

Guilherme vacila, e Palmeiras faz mais um

O Atlético-PR sofria para se encontrar e a situação ficou pior quando Guilherme foi desarmado por Bruno Henrique no meio de campo. Hyoran ficou com a bola e deu ótimo passe para Willian, que avançou e chutou na saída do goleiro Santos, aos 39 minutos do segundo tempo.

Atlético-PR desconta e se livra de goleada

Com o jogo praticamente definido, o Atlético-PR diminuiu o prejuízo aos 44 minutos. Bergson lançou Jonathan, que tocou para Pablo balançar as redes de Jaílson. O gol fez o time se empolgar, inflamou a torcida, mas deixou a defesa ainda mais exposta. Por pouco, o Palmeiras não chegou a uma goleada com Hyoran e Dudu perdendo grandes chances.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-PR 1X3 PALMEIRAS

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data/Hora: 6 de maio de 2018, às 16h
Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva (SE)
Assistentes: Cleriston Clay e Ailton Farias da Silva (ambos do SE)
Cartões amarelos: Carleto (CAP); Felipe Melo e Lucas Lima (PAL)

Gols: Bruno Henrique, aos 43 minutos do primeiro tempo,e  Marcos Rocha, aos 15, Willian, aos 39 minutos do segundo tempo (PAL); Pablo, aos 44 minutos do segundo tempo (CAP)

ATLÉTICO-PR: Santos, Zé Ivaldo, Pavez e Thiago Heleno; Rossetto (Renan Lodi), Lucho González (Jonathan), Camacho e Carleto (Bergson); Nikão, Pablo e Guilherme. Técnico: Fernando Diniz.

PALMEIRAS: Jailson, Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Thiago Santos), Bruno Henrique e Moisés (Lucas Lima); Dudu, Keno (Hyoran) e Willian. Técnico: Roger Machado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos