Com gol de Dedé, Cruzeiro vence a primeira e tira invencibilidade do Bota

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

O Cruzeiro venceu sua primeira partida no Brasileirão. Nesta tarde de domingo, a equipe celeste recebeu o Botafogo e venceu por 1 a 0 no Mineirão. Em uma partida bastante equilibrada e que oscilou bons e maus momentos, a cabeçada de Dedé decidiu o jogo no segundo tempo a favor da Raposa.

O resultado também tirou a invencibilidade do Botafogo no Brasileirão. Desta forma, o Cruzeiro vai aos quatro pontos e deixa a zona de rebaixamento, enquanto o adversário alvinegro perde a chance de colar na prateleira de cima e permanece com cinco pontos.

Dedé marca após um ano e é o melhor da partida

O zagueiro Dedé já estava fazendo uma boa partida defensivamente. Com um jogo tão equilibrado, o defensor ainda ajudou o time subindo bem alto no escanteio de Arrascaeta e decidindo a partida para a Raposa. De quebra, ainda encerrou um jejum de pouco mais de um ano sem balançar as redes.

Sassá tem tarde sumida em reencontro com o Botafogo

Autor de quatro gols em seus dois últimos dois jogos, Sassá está em alta no Cruzeiro, mas reencontrou o Botafogo sem repetir suas atuações. O centroavante brigou muito, sofreu algumas faltas, mas ficou só no quase e saiu de campo no início do segundo tempo. O outro reecontro da tarde foi o de Bruno Silva com o alvinegro. O volante passou os últimos 15 minutos da partida jogando contra seu ex-clube.

Cruzeiro em marcha lenta demora a engrenar

O Cruzeiro começou o jogo muito desligado, em marcha lenta, e demorou para acordar. Cochilou em lances perigosos e quase foi vazado. Quando subia ao ataque, usou muito a bola aérea, mas não mostrava a mesma sintonia e apetite de jogos anteriores. Seus principais atacantes não apareceram bem e Thiago Neves, em chutes de longe, foi o responsável pelas poucas jogadas de lucidez. A melhora só veio nos 15 minutos que antecederam o intervalo, quando apresentou maior volume.

Botafogo atua bem organizado e carimba o travessão

Marcando bem e chegando com organização à área celeste, o Botafogo começou o primeiro tempo superior. Em duas oportunidades, chegou com perigo. Apesar de um primeiro lance ter sido invalidado por impedimento, Fábio fez ótima defesa na cabeçada perigosa de Igor Rabello. Quando não conseguiu bloquear o chute de Leo Valencia, Fábio foi salvo pelo travessão. No terço final do primeiro tempo, perdeu campo e foi atacado com mais frequência, mas Jefferson não precisou executar grandes intervenções.

Mano e Valentim discutem após confusão  com jogadores

Aos 24 minutos, o princípio de confusão ocorreu quando jogadores do Cruzeiro pediram pênalti de Gilson em Dedé. Do campo, a discussão foi para a área técnica, e Mano Menezes e Valentim discutiram sobre o lance. Cada um defendeu o seu lado. No final da partida, Valentim voltou a discutir com a comissão técnica adversária, desta vez com Robertinho, preparador de goleiros do Cruzeiro.

Bola parada decide vitória a favor dos mineiros

A partida no segundo tempo seguiu bastante equilibrada. O Botafogo já não apresentava o mesmo ímpeto de sempre, mas se defendia bem, enquanto o Cruzeiro, ligeiramente melhor, dividia técnica e vontade em suas ações ofensivas. O lance que definiu os três pontos para o Cruzeiro aconteceu na bola parada de Arrascaeta, que cobrou o escanteio na cabeça de Dedé. 1 a 0.

Valentim promove estreia e reestreia no Botafogo

Sem jogar há três meses, Luiz Fernando ganhou uma chance depois de voltar de lesão. A aposta de Valentim não deu muito certo, já que Luiz pouco conseguiu ajudar. A outra novidade no time foi a estreia de João Pedro, que entrou faltando 20 minutos para o fim.

Alternativa de Mano dá velocidade ao Cruzeiro

O jogo caminhava para um final morno e sem empolgar. Mano optou por usar Raniel no lugar de Sassá e conseguiu dar mais velocidade ao time do Cruzeiro. O jovem ajudou seus companheiros a acelerar a partida e o Cruzeiro passou a chegar com mais perigo ao gol de Jefferson.

Time de Vôlei comemora hexa com volta olímpica

Antes de a bola rolar, os jogadores do Sada Cruzeiro deram uma volta olímpica no Mineirão com o troféu da Superliga masculina de Vôlei. Mais cedo, no Mineirinho, o time celeste venceu o Sesi por 3 a 2 e conquistou o título pela sexta vez seguida.

CRUZEIRO 1x0 BOTAFOGO

Motivo: 4ª rodada do Brasileirão
Data/Hora: 06/05/2018
Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo e Daniel Luiz Marques (SP)

GOL: Dedé, 26'2ºT (1-0)
Cartões amarelos: Henrique (CRU); Rodrigo Lindoso, Gilson, Luiz Fernando, Matheus Fernandes (BOT)
Cartão vermelho: Não teve.
Público/Renda: 17.049 pagantes/20.908 presente/R$391.830,00.

CRUZEIRO: Fábio; Lucas Romero, Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Rafinha (Bruno Silva - 33'2ºT), Thiago Neves (Robinho - 29'2ºT) e De Arrascaeta; Sassá (Raniel - 17'2ºT). Técnico: Mano Menezes.

BOTAFOGO: Jefferson; Marcinho, Carli, Igor Rabello e Gilson; Rodrigo Lindoso (Kieza - 31'2ºT), Matheus Fernandes, Renatinho e Leo Valencia (João Pedro - 21'2ºT); Rodrigo Pimpão (Luiz Fernando - Intervalo) e Brenner. Técnico: Alberto Valentim.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos