Criticado em 2017 após clássico, Daronco é escalado para Dérbi deste ano

Do UOL, em São Paulo*

  • Thiago Ribeiro/AGIF

O clássico entre Corinthians e Palmeiras do próximo domingo (13) terá o mesmo trio de arbitragem do jogo decisivo do Campeonato Brasileiro do ano passado. A CBF divulgou nesta terça-feira (8) que Anderson Daronco apitará o jogo, auxiliado por Rafael da Silva Alves e Elio Nepomuceno de Andrade Junior, na Arena Corinthians.

O trio foi o responsável por comandar o Dérbi em novembro do ano passado, quando o time alvinegro bateu o Palmeiras por 3 a 2, na Arena Corinthians, em novembro do ano passado. Na ocasião, o time palestrino reclamou de um gol marcado por Ángel Romero, que teria recebido passe em posição de impedimento e abriu o placar no primeiro tempo.

No mesmo jogo, os palmeirenses reclamaram do fato de Gabriel não ter sido expulso. O volante já tinha recebido o amarelo e voltou ao gramado após atendimento médico sem autorização da arbitragem. No entanto, o corintiano alegou ter sido enganado por um gesto de Daronco. O jogo ficou paralisado por quase dois minutos até que a situação fosse resolvida e o jogo continuasse sem expulsão,

Procurado pela reportagem do UOL Esporte, o árbitro evitou entrar em polêmica. "Qualquer coisa que eu falo é um combustível a mais. Eu apitei o (clássico) do ano passado também. Não tenho que aparecer nem antes e o melhor de tudo é procurar não aparecer durante e depois. Eu sei o que representa o jogo, sei da importância e dos últimos acontecimentos, então eu prefiro o silêncio, a receita pra esse jogo é discrição total", afirmou.

Sequência de clássicos polêmicos

Os duelos entre Palmeiras e Corinthians têm contado com uma dose extra de pressão sobre a arbitragem. Neste ano, dois dos três duelos tiveram queixas do lado palmeirense.

No primeiro clássico de 2018, vencido pelos corintianos por 2 a 0, o Palmeiras reclamou de um pênalti (que foi desperdiçado pelo corintiano Jadson) e expulsão de Jailson. A principal queixa é o fato de a jogada ter continuado e o árbitro Raphael Claus só ter marcado a penalidade depois de ver a perna de Renê Júnior cortada, quando a bola deixou o gramado.

Também nesta temporada, na segunda partida da final do Paulista, em assunto que é discutido na Justiça no momento, o Palmeiras alega o fato de Marcelo Aparecido de Souza ter desmarcado um pênalti após ter recebido informação externa. O clube busca a impugnação do resultado.

Em 2017, além do jogo comandado por Daronco, o árbitro Thiago Duarte Peixoto confundiu Gabriel com Maycon e expulsou o volante ao aplicar o segundo cartão amarelo. O lance gerou muitas queixas. Mesmo com um jogador a menos, o Corinthians acabou marcando um gol no final do clássico e venceu por 1 a 0.

* Colaborou Vanderlei Lima

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos