Atacante do Vasco discute com torcedores para defender irmão do Vitória

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

O atacante do Vasco Paulo Vitor, que estava na reserva neste domingo (13) e não entrou em campo, se envolveu em uma pequena confusão com torcedores e seguranças após o término da partida. Seu irmão, o atacante Denílson, que atua no Vitória, se direcionou para o setor da social de São Januário para entregar sua camisa para um familiar. Vascaínos que estavam no local, porém, passaram a hostilizar o jogador do time baiano, o que fez o atleta cruzmaltino intervir.

Paulo Vitor, então, começou um bate-boca com alguns torcedores e com seguranças que tentavam apartar a situação. O clima logo foi amenizado e o vascaíno retornou para o aquecimento entre os reservas.

No entanto, ainda muito nervoso, ele foi aconselhado por membros da comissão técnica cruzmaltina e até pelos companheiros de equipe para ir direto ao vestiário. O jogador deixou o gramado cabisbaixo e sem querer falar com a imprensa.

Reprodução/Sportv
Paulo Vitor, atacante do Vasco, foi para o setor da social de São Januário

A mãe do atacante passou mal após a confusão e foi atendida no departamento médico do estádio. Preocupados, Paulo Vitor e Denílson foram acompanhá-la.

No intervalo, os irmãos já haviam trocado de camisa e deixado o campo juntos conversando.

Galhardo, Wellington e Erazo vaiados

Ainda durante a partida, em que o Vasco foi derrotado por 3 a 2 para o Vitória, o lateral direito Rafael Galhardo foi bastante hostilizado. O volante Wellington e o zagueiro Erazo, que sequer entraram em campo neste domingo, também foram vaiados após o jogo enquanto realizavam um aquecimento no gramado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos