Inter aprova estreia e pode manter Zeca improvisado no meio-campo

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Marinho Saldanha/UOL

    Lateral pode seguir no meio-campo do Internacional em virtude da lesão de Edenilson

    Lateral pode seguir no meio-campo do Internacional em virtude da lesão de Edenilson

Zeca chegou para atuar como lateral, mas estreou no meio-campo e pode continuar ali. O desempenho do camisa 37 no Gre-Nal agradou pelas características e, mesmo com plano original diferente, tem chance de seguir sendo escalado no setor. Um dos motivos é ausência de Edenilson, com lesão no joelho.

O Internacional volta a jogar apenas no dia 21 de maio contra a Chapecoense. Até lá, o treinador terá uma semana livre para testar novas opções e ver se Zeca pode ser mantido no meio.

A escalação para o duelo com o Grêmio fez Zeca estrear e fora de onde Odair Hellmann queria. Desde que o lateral foi anunciado, o treinador do Internacional indicou que usaria o jogador em sua função de origem. Mas a necessidade falou mais alto.

Sem Edenilson, e com atuações ruins de Gabriel Dias, o Inter apostou em Zeca para ter intensidade no meio-campo. Com o lateral improvisado, o Colorado pressionou os volantes do Grêmio e controlou, de certa forma, o clássico.

Segundo dados do Footstats, Zeca foi o jogador do Inter que mais recuperou a posse de bola no clássico 416, com cinco desarmes no confronto.

"Eu me lembro que a ideia era o Zeca nas laterais. E continua sendo assim. Por dentro foi porque estávamos tendo marcação, mas não ficávamos com a bola. Eu precisava de alguém parecido com o Edenílson, que não estava disponível. Chamei o Zeca para conversar, perguntei como era a situação. Ele disse que estava à disposição, que já jogou (no meio-campo) na base, falei para ele ficar tranquilo, que poderíamos treinar com ele por dentro para nos dar transição com posse. Ele se colocou à disposição", disse o treinador do Inter.

Zeca foi trocado por Eduardo Sasha e, originalmente, assumiria a lateral direita. A escalação no meio-campo não só preencheu a necessidade, mas também fez Fabiano seguir. O lateral direito emprestado pelo Palmeiras tem agradado pelo bom desempenho defensivo e era visto como peça importante para marcar Everton, um dos principais jogadores do Grêmio em 2018.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos