Inter tenta esquecer tabela e rejeita pressão por zona de rebaixamento

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Jeferson Guareze/AGIF

    O Inter precisa vencer a Chapecoense para deixar a zona de rebaixamento

    O Inter precisa vencer a Chapecoense para deixar a zona de rebaixamento

É muito cedo para pensar na classificação do Brasileiro. Esta é a análise do Inter prestes a entrar em campo pela sexta rodada do campeonato. Nesta segunda-feira (21), o Colorado encara a Chapecoense às 20h (de Brasília) no Beira-Rio e não quer saber de pressão pela zona do rebaixamento.

No sábado o resultado foi bom. O Bahia perdeu para o Palmeiras e não ultrapassou o Inter. Mas no domingo o Colorado não contou com a sorte. O Vitória bateu o Ceará e pulou fora da linha de queda para Série B, empurrando para lá o Colorado, que soma 5 pontos.

Mas muitas explicações brotam do lado vermelho para isso. A primeira delas, repetida durante a semana, foi a dureza da tabela de jogos. O time de Porto Alegre encarou equipes melhor estruturadas logo de cara. Vem de quatro partidas difíceis contra Cruzeiro, Palmeiras, Flamengo e Grêmio. Nelas somou apenas dois pontos.

Em seguida há tranquilidade. Seja pelo rendimento do time, considerado adequado, ou ainda pela fase da competição. São apenas cinco jogos (para Inter e Chape) disputados. Pouco para se ter uma ideia do que acontecerá adiante.

"Estamos em busca do resultado como nas partidas anteriores. Sabemos quanto são importantes estes três pontos e não temos que nos preocupar com a tabela. Temos é que fazer um jogo consistente para ter uma normalidade na tabela", disse o técnico Odair Hellmann.

A estratégia é esquecer a classificação. Independente de entrar em campo na perigosa condição de rebaixado caso o campeonato terminasse imediatamente, o Colorado se vê focado nas evoluções de campo e alheio a qualquer pressão externa.

"Não falamos sobre isso, focamos nos trabalhos, treinos, perdemos jogadores, tem efeito suspensivo, trabalhamos formações, algumas variações, temos que focar no campo, no treino, aconteceram muitas coisas nestes dias e precisamos mudar. Mudanças são importantes de serem trabalhadas para ter o mecanismo, o funcionamento. E ir para o jogo. Vamos focar nisso", explicou.

Com a volta de Edenílson, D'Alessandro e Pottker liberados através de efeito suspensivo no STJD, os gaúchos analisam uma partida diferente nesta segunda. Um rival fechado e a necessidade de atacar desde o início. Até porque uma vitória simples simboliza deixar para trás a linha do quarteto mais abaixo da classificação.

"É uma estratégia diferente, não conseguimos encaixar a transição nos últimos jogos, mas o jogo em casa é do perfil dos jogos com Bahia e Cruzeiro. Sabemos que o time que fica com a maior parte dos jogadores defendendo e fazendo uma transição rápida.Chegaram a trabalhar com cinco zagueiros, quatro meio-campistas, só um atacante. Não pode ser lento, não pode só cruzar, tem que ter gente na área, tem que movimentar, tem que ter drible... É essa variação de formas de atacar que temos que ter para conseguir a vitória. Se fizer sempre a mesma situação, facilitamos para o adversário", finalizou o treinador.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL X CHAPECOENSE
Data e hora
: 21/05/2018 (Segunda-feira), às 20h (Brasília)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Transmissão na TV: Sportv e PPV
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Alex Ang Ribeiro (ambos de SP)
INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Zeca, Rodrigo Moledo, Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick, D'Alessandro e William Pottker; Leandro Damião.
Técnico: Odair Hellmann
CHAPECOENSE: Jandrei; Apodi, Fabrício, Douglas e Bruno Pacheco; Amaral, Márcio Araújo, Canteros, Arthur e Guilherme; Leandro Pereira.
Técnico: Gilson Kleina

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos