Jair pede liberação de Cittadini, que sofre "castigo" por impasse no Santos

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ivan Storti/Santos FC

    Cittadini não atua há cinco jogos e encara imbróglio sobre renovação contratual

    Cittadini não atua há cinco jogos e encara imbróglio sobre renovação contratual

O técnico Jair Ventura pediu a liberação do meia Léo Cittadini, que desfalcou o time nas últimas cinco rodadas. O jogador está recuperado de entorse no tornozelo direito e, segundo apurou o UOL Esporte com integrantes da comissão técnica, sofre uma espécie de "castigo" por conta do imbróglio de sua renovação contratual.

Interessado em utilizar o jogador, Jair Ventura pressionou integrantes que chefiam o departamento médico do Santos para que Cittadini fosse liberado. Até o gerente de futebol, William Machado, foi obrigado a interceder pelo treinador.

Cittadini não atua desde a goleada sofrida para o Grêmio por 5 a 1, em 6 de maio, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. O atleta já estava entrando em campo com dores, mas foi vetado para o jogo seguinte, contra o Luverdense, na Vila Belmiro, quando ele não ficou sequer no banco de reservas. O mesmo ocorreu na partida seguinte, diante do Paraná.

O meia só reapareceu ao ser relacionado para o duelo contra o Luverdense, fora de casa. Segundo os profissionais do clube, o fato de Cittadini ter viajado para Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, causou estranheza. O atleta encarou a longa viagem e foi cortado até do banco de reservas. Em seguida, ele ficou fora de mais dois jogos: clássico contra o São Paulo e Real Garcilaso.

Jair Ventura precisa bastante de Cittadini, já que perde jogadores da posição por lesão a cada jogo. Alison sofreu lesão no joelho, enquanto Vitor Bueno teve confirmado entorse no tornozelo esquerdo. Os dois não voltam aos gramados em menos de um mês.

Por conta disso, Jair Ventura pediu a liberação de Léo Cittadini. Caso ele seja mesmo autorizado a voltar, o treinador deve escalá-lo de titular no duelo contra o Cruzeiro neste domingo, às 16h (de Brasília), no estádio do Pacaembu, válido pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

O Santos ofereceu a Léo Cittadini R$ 150 mil de salário mensal e mais uma "cláusula de produtividade" no novo contrato. Dependendo o número de jogos que o atleta realizar nas próximas temporadas, o valor sobe e pode chegar até R$ 250 mil mensais.

Nesta semana, José Carlos Peres deixou escapar em entrevista coletiva que está insatisfeito com a demora de Cittadini em responder a proposta oficial do Santos.

"Fizemos uma proposta. Ele tem prazo para responder. E estamos aguardando, mas não vamos aguardar muito. Queremos que ele responda nos próximos dias. Se não responder, vamos ver as atitudes que vamos tomar", afirmou o presidente santista.

Os dirigentes santistas foram informados que o jogador recebeu ofertas para receber R$ 800 mil mensais no Pumas, do México, mas acreditam ser apenas uma estratégia de negociação. Segundo eles, o estafe de Cittadini pretende fechar um contrato maior para o seu cliente. Os R$ 150 mil mensais oferecidos pelo Santos não agradaram atleta e agentes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos