Substituto de R. Oliveira sai chorando, mas promete volta por cima: "é f*"

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Atacante de 18 anos não conseguiu suprir ausência e lamentou falta de gols

    Atacante de 18 anos não conseguiu suprir ausência e lamentou falta de gols

Com apenas 18 anos, o jovem Alerrandro recebeu a oportunidade de substituir Ricardo Oliveira na partida contra o Flamengo, no Independência, mas não conseguiu ajudar o Atlético-MG na derrota por 1 a 0 que deu fim à liderança mineira do Brasileirão. Presente até os 20 minutos do segundo tempo, o atacante deu lugar a Erik e escondeu seu rosto ao sair de campo. Debaixo da camisa, Alerrandro chorou por não ter conseguido ajudar o time em sua primeira partida como titular no campeonato.

"Saí chateado por causa da minha atuação. Acho que fui abaixo do que esperavam de mim. Saí chorando, tentei controlar, mas foi difícil demais. Agora é trabalhar firme, temos um novo jogo importante na quarta-feira", comentou.

Tratado como promessa, Alerrandro já havia recebido cinco oportunidades em 2018 antes da partida no Horto. Contra o Ferroviário-CE, pela Copa do Brasil, o garoto chamou atenção ao desperdiçar duas chances claras de gol. No mesmo jogo, foi o responsável pelas duas assistências que ajudaram o time a se classificar no Ceará. Desta vez, diante do Flamengo, Alerrandro não foi tão acionado. Ajudou muito na marcação e organização das jogadas, mas teve apenas duas boas chances na partida. Por centímetros, não conseguiu aproveitar o rebote no chute de Róger Guedes, que carimbou o travessão. Ainda no primeiro tempo, finalizou ao gol e viu seu chute bloqueado saiu à esquerda de Diego Alves.

"Tive duas chances. Uma depois que o Guedes chutou no travessão e outra que eu finalizei em cima do cara. É f* para mim, mas tenho trabalhado firme, vou fazer meu primeiro gol e tirar esse peso das costas", prometeu o garoto.

Com o resultado no Independência, o Atlético ficou com 13 pontos e perdeu a chance de aumentar sua vantagem na liderança do Brasileirão. Com a derrota, a equipe não só deixou o topo, como também foi superado pelo Fluminense no saldo de gols.

Garoto recebeu apoio da torcida e time

Apesar do choro, Alerrandro recebeu muito apoio dos companheiros e da torcida do Atlético. Ainda saindo de campo, o jovem ouviu das arquibancadas os aplausos de reconhecimento pela apresentação, seguidos por um abraço de Thiago Larghi. Após a partida, Luan também prestou seu apoio.

"O Alerrandro jogou muito bem, ainda falta um pouco de maturidade, a torcida tem que ter essa paciência. Mas quando começar a fazer gol, vai crescer ainda mais como profissional. Claro que o Ricardo (Oliveira) fez falta, mas hoje não deixamos de correr. O erro é fatal contra uma equipe qualificada como é o Flamengo. Mas saímos com a cabeça erguida, fizemos um bom jogo", disse.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos