"Se fosse a Crefisa, saía do futebol", diz Andrés sobre patrocínio do rival

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Vorley/AGIF

    Andrés Sanchez, deputado federal e presidente do Corinthians

    Andrés Sanchez, deputado federal e presidente do Corinthians

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, dificilmente perde a chance de dar uma declaração polêmica. Dessa vez, disse que, se ele fosse o responsável pela empresa patrocinadora do Palmeiras, não investiria no esporte. "Eu, se fosse a Crefisa, saía do futebol."

Ele fez afirmação ao programa "Camarote FC", do canal Premiere, do Grupo Globo, exibido neste domingo (27). Questionado sobre o clube alvinegro não ter um patrocinador master, o cartola respondeu falando do rival, reclamando da imprensa e dizendo que tem muita gente interessada no Corinthians, sem citar o nome de um possível parceiro.

"A mulher [Leila Pereira, dona da Crefisa] fica apanhando, todo mundo criticando. Por isso que quem tem dinheiro não quer colocar no futebol. Todo mundo fica falando que é lavagem de dinheiro", declarou Sanchez. Segundo ele, as críticas da imprensa a empresários que pretendem investir no esporte afastam patrocinadores.

"Tem 30 programas esportivos no país. 20 criticam ela [Leia Pereira] todo dia. Se eu fosse um empresário, eu investiria no futebol para quê? Investir no Flamengo, no Corinthians, para ser atacado…"

Sanchez ainda disse que há interessados em fechar patrocínio master com Corinthians, apesar de o clube ainda não ter um. "Mesmo com o país em crise, tem umas 20 empresas querendo colocar o nome no Corinthians."

Afirmou também que a falta de um parceiro decorre de especulações sobre seu nome à frente do clube alvinegro. "Eles querem o quê? Retorno. Aí ficam falando que eu vou ser preso. Tô há dez anos ouvindo que vou ser preso… Bem, o cara quer colocar patrocinador para ter retorno."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos