Torcedores do Paraná brigam entre si após jogo de torcida única; MP comenta

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

Mesmo com apenas a torcida do Paraná Clube presente à Vila Capanema para o Derby com o Atlético Paranaense, a Polícia Militar do Paraná precisou agir para controlar uma briga entre facções da própria torcida do Paraná, na saída do estádio, após o empate em 0 a 0 entre os times.

De acordo com a Rádio Banda B, de Curitiba, uma confusão começou enquanto os torcedores deixavam o estádio e passaram a se provocar, com cantos exaltando os bairros de que fazem parte cada grupo de torcedores. A PM teve de intervir para separar a briga. Ninguém foi detido.

Rede News 24 Horas
Ônibus foi quebrado em confronto longe do estádio

Longe dali, mais confusão. Torcedores identificados como atleticanos entraram em confronto com outro grupo de torcedores identificados como paranistas no terminal de ônibus do bairro Capão da Imbuía. Também de acordo com o que registrou a Rádio Banda B, houve uma emboscada com pedras e pedaços de paus e danos ao ônibus em que estava um dos grupos. A confusão foi dispersada pela PM e ninguém foi detido.

A medida por torcida única será mantida na quinta, no jogo entre Atlético-PR e Santos, pela Série A. No duelo entre os times, na Arena da Baixada, não haverá um espaço específico destinado à torcida do Peixe, que também não poderá entrar com o uniforme da equipe paulista. Será possível, porém, que qualquer torcedores adquira entradas para ver o jogo – saiba mais sobre a medida clicando aqui.

Procurado pela reportagem, o promotor do Ministério Público do Paraná, Maximiliano Deliberador, que idealizou a medida, destacou que "não houve confronto no estádio entre torcidas rivais" e que iria aguardar o balanço oficial da PM, mas entendia que "fica reforçada a ideia que torcidas não conseguem conviver em harmonia, fato que apenas justifica a proposta de que elas não podem participar do mesmo evento, conjuntamente."

Deliberador ainda considerou um "absurdo o confronto dentro da própria torcida. Dai não há que se falar em torcida única, mista ou torcidas separadas. A questão passa a aplicar o dispositivo do Estatuto do Torcedor que prevê a punição da organizada, que pode ser afastada por até três anos de eventos esportivos".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos