Mano defendeu Bruno Silva dois dias antes de volante fazer gol da vitória

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

Os últimos dias de Mano Menezes no Cruzeiro foram marcados por decisões acertadas dentro e fora de campo. No último domingo, a vitória por 1 a 0 diante do Santos teve grande influência do treinador, que fez as escolhas que surtiram efeito. Dias antes do compromisso, o técnico foi questionado e saiu em defesa do volante Bruno Silva, reforço para 2018 que não tem sido tão utilizado pelo comandante na temporada.

Aos 31 anos, Bruno Silva veio do Botafogo e custou R$ 5 milhões para o Cruzeiro. O futebol apresentado no Rio de Janeiro durante o ano passado aumentou a expectativa da torcida em vê-lo como titular nesta temporada, mas o volante ainda não convenceu em campo e passou a conviver com as críticas. Perguntado sobre o assunto, Mano já havia mostrado paciência e cautela com seu atleta.

"Temos de respeitar as características dele, se não você expõe o jogador. Você coloca ele e todo mundo fica esperando uma coisa, e ele não vai conseguir fazer, e aí falam: 'O Bruno é uma decepção'. Mas não é. Não estamos decepcionados com ele, como estão dizendo. Se o Bruno Silva não conseguiu ser titular, só comprova a qualidade da equipe", comentou Mano Menezes, na sexta-feira.

No comentário de Mano, o treinador cita a necessidade de escalar o volante em sua melhor posição. No 4-2-3-1 do Cruzeiro, Bruno já foi colocado pelo lado direito, aberto como ponta, mas não convenceu. Diferentemente de quando foi colocado como segundo volante.

"O Santos subiu a marcação, foi para o tudo ou nada, e eu coloquei o Bruno Silva. Ele tem muita força, boa chegada e marca forte. Era o que a gente precisava naquele momento. Ficamos contentes, está sendo um grande profissional e acreditamos muito nele", comentou o treinador, já no último domingo, após a vitória no Pacaembu.

Volante reconheceu estar devendo

O primeiro gol de Bruno Silva com a camisa do Cruzeiro saiu após sua 14ª partida em 2018. A maioria de seus jogos aconteceu durante o Campeonato Mineiro, ocasião em que Mano usou pouco seus principais atletas. Apesar do nível técnico inferior se comparado à Libertadores, Copa do Brasil ou Brasileirão, Bruno não convenceu e precisou trabalhar firme para voltar a ser lembrado pelo treinador. Na saída de campo, Bruno reconheceu que andava devendo.

"Venho trabalhando muito, sei do meu potencial, sei que comecei o ano deixando a desejar. Mas sou acostumado com as críticas, sabia que o gol viria na hora certa. Fico feliz em ajudar o Cruzeiro, estou muito feliz pelo jogo", falou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos