Chapecoense vence Ceará pelo alto e sai da zona de rebaixamento

Do UOL, em São Paulo

Apesar do repertório pouco criativo, a Chapecoense insistiu muito e venceu o Ceará por 2 a 0 nesta quarta-feira (30), na Arena Condá. Apostando em cruzamentos durante o jogo inteiro, a equipe catarinense abriu o placar justamente desta forma, com Arthur; depois ampliou em bela cobrança de falta de Canteros e garantiu o segundo triunfo em oito rodadas do Campeonato Brasileiro.

A vitória é providencial para a Chapecoense, que vai aos nove pontos e sai da zona de rebaixamento. O Ceará, que ainda não venceu no Campeonato Brasileiro, é vice-lanterna com três pontos. No sábado (2) a Chape visita o Atlético-MG; enquanto o Ceará recebe o Cruzeiro no domingo (3).

Quem foi bem: Wellington Paulista entra e muda o jogo

Liamara Polli/AGIF

O centroavante saiu do banco aos 14 do segundo tempo, e aos 18 cruzou na medida para Arthur completar na segunda trave. Era justamente de um cruzamento preciso o que a Chapecoense precisava após tanto insistir pelo alto durante todo o jogo.

Atuação da Chape: cruzamentos de mais, capricho de menos

Liamara Polli/AGIF

A equipe alviverde foi sempre quem tomou a atitude na partida, anulando a saída de bola adversária no início e criando muito mais chances ao longo do jogo. A disposição, no entanto, esbarrou em dois 'poréns': desempenho coletivo irregular, com bons lampejos entre períodos de vazio criativo; e muitos cruzamentos errados (29 ao total). De tanto insistir pelo alto, a Chape conseguiu o gol com Arthur justamente levantando na área.

Atuação do Ceará: receio e pouca correria

Faltou organização de contra-ataques para o Ceará ser mais perigoso na Arena Condá. O time soube apanhar, mas não golpeou: a marcação não foi ruim, e a defesa conseguiu rebater quase tudo que a Chape jogou na área, mas faltou velocidade após os roubos de bola. 

Golaço de Canteros mata a partida

Quando ficou atrás no placar, a meia hora do final, o Ceará passou a se aventurar mais. Jogou-se ao ataque de vez quando o técnico Jorginho trocou o zagueiro Valdo pelo camisa 10 Reina. O reposicionamento naturalmente equilibrou a posse de bola no meio-campo, e o confronto ficou minimamente mais aberto. No entanto, uma cobrança de falta perfeita de Canteros deu fim ao ensaio de reação do Ceará e praticamente resolveu a parada para a Chape.

Ficha Técnica

Chapecoense 2 x 0 Ceará
Data:
30 de maio de 2018
Local: Arena Condá, em Chapecó-SC
Hora: 21h00 (de Brasília)
Árbitro: Igor Junio  Benevenuto (MG)
Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira e Ricardo Junio de Souza (ambos de MG)
Cartões Amarelos: Canteros, Leandro Pereira (Chapecoense); Luiz Otávio, Richardson, Douglas Coutinho (Ceará)
Cartão Vermelho: não houve

Gols: Arthur aos 18', e Canteros aos 33 minutos do segundo tempo

Chapecoense: Jandrei; Apodi, Rafael Thyere, Douglas e Vinícius Freitas; Márcio Araújo, Elicarlos e Canteros; Guilherme (Wellington Paulista), Arthur (Bruno Silva) e Leandro Pereira (Alan Ruschel). Treinador: Gilson Kleina.

Ceará: Everson; Samuel Xavier, Valdo (Reina), Luiz Otávio e Romário; Richardson, Fabinho (Tiago Alves), Pio e Wescley; Douglas Coutinho e Hyuri (Eder Luis). Treinador: Jorginho.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos