Galo não aproveita expulsão, deixa Chape reagir 2 vezes e empata por 3 a 3

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

Não foi desta vez que o Atlético-MG voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. Mesmo atuando em casa e diante de um adversário que teve um jogador expulso ainda no primeiro tempo, o Galo apenas empatou em 3 a 3 com a Chapecoense. Resultado que faz o time mineiro completar três rodadas sem vitórias e o mantém distantes dos líderes da competição.

Quem foi bem: Róger Guedes

O resultado não foi dos melhores para o Atlético, mas Róger Guedes segue em boa fase no Brasileirão. Com o gol anotado diante da Chapecoense ele se isola na artilharia da competição, com seis gols. Atuação que foi premiada também com uma assistência, meio sem querer, já que foi um chute que virou passe para o gol de Ricardo Oliveira.

Quem foi mal: Leandro Pereira

O gol aos 19 minutos que colocou a Chapecoense na frente do Atlético parecia que a tarde no Independência seria boa para Leandro Pereira. Mas só parecia. O centroavante da Chape levou dois cartões amarelos, o segundo deles em falta dura no zagueiro Gabriel e foi expulso, aos 37 minutos do primeiro tempo, comprometendo a atuação de sua equipe.

Wellington Paulista faz pênalti em Gabriel

O Atlético não jogava bem e tinha dificuldades para criar oportunidades, mas ganhou uma grande ajuda de Wellington Paulista. O atacante da Chapecoense fez pênalti em Gabriel, dando ao Galo a chance de fazer o segundo gol e virar o placar. O lateral esquerdo Fábio Santos não perdeu a chance e fez o primeiro dele no Brasileirão.

Chape busca o empate duas vezes após a expulsão

O cartão vermelho de Leandro Pereira no final do primeiro tempo deixou a tarefa da Chapecoense mais complicada, mas nem por isso a equipe catarinense se entregou. Em duas oportunidades o time de Gilson Kleina buscou o empate com um jogador a menos. Foi assim para chegar ao 2 a 2 e também no 3 a 3.

Thiago Larghi troca zagueiro por atacante

Com um jogador a mais e empatado dentro de casa, o técnico Thiago Larghi abriu o Atlético e colocou mais um atacante em campo. Nada de tirar um meia ou volante, o treinador atleticano tirou o zagueiro Gabriel. Alteração que deu resultado rápido e três minutos depois o Galo já estava em vantagem novamente. No entanto, aos 19 minutos a Chapecoense aproveitou a falta de um defensor e empatou a partida novamente.

Tabela boa rende apenas um ponto

Um dos trunfos do Atlético para brigar na parte de cima do Campeonato Brasileiro era a tabela até a parada da competição para a disputa da Copa do Mundo. Das seis partidas após o time assumir a liderança, cinco seriam em BH. No entanto, o Galo não tem aproveitado a situação. Somou apenas um ponto nas últimas três rodadas e agora faz mais três jogos na capital mineira, contra América-MG, Fluminense e Ceará.

Atlético reclama de pênalti não marcado

Um lance aos 48 minutos do segundo tempo poderia ter mudado a história da partida. O meia Cazares chutou de fora da área e o zagueiro Douglas usou a mão para desviar a bola. Na visão do árbitro e dos auxiliares o lance foi normal e apenas o escanteio foi marcado, gerando muitas reclamações dos jogadores atleticanos logo após o lance e também com o jogo encerrado.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 3 X 3 CHAPECOENSE

Data: 02 de junho de 2018, sábado
Horário: 16h (de Brasília)
Motivo: 9ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Público: 10.298 presentes
Renda: R$ 173.475,00
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)
Auxiliares: Luiz Claudio Regazone e Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha (ambos do RJ).
Cartões amarelos: Luan, Fábio Santos e Gustavo Blanco (CAM) Wellington Paulista, Barreto e Jandrei (CHA)
Cartão vermelho: Leandro Pereira (CHA)
Gols: Leandro Pereira aos 19, Ricardo Oliveira aos 20, Fábio Santos aos 35 e Arthur Caike aos 50 minutos do primeiro tempo; Róger Guedes aos 13 e Wellington Paulista aos 19 do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Victor, Emerson, Gabriel (Erik, aos 10 do 2º), Bremer e Fábio Santos; Elias (Bruninho, aos 36 do 2º), Gustavo Blanco, Luan (Tomás Andrade, aos 24 do 2º) e Cazares; Róger Guedes e Ricardo Oliveira.
Técnico: Thiago Larghi (interino).

CHAPECOENSE: Jandrei, Apodi, Rafael Thyere, Douglas e Bruno Pacheco (Barreto, aos 33 do 2º); Elicarlos, Márcio Araújo e Canteros (Vinicius Freitas, aos 14 do 2º); Wellington Paulista, Arthur Caike (Bruno Silva, aos 30 do 2º) e Leandro Pereira.
Técnico: Gilson Kleina.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos