Corinthians e Santos empatam na Arena com brilho de Rodrygo e gol de Roger

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

A desconfiança ainda ronda os trabalhos de Osmar Loss e Jair Ventura. Corinthians e Santos empataram por 1 a 1 na noite desta quarta-feira, em Itaquera. Em jogo movimentado e cheio de chances de gol, Roger abriu o placar para o time corintiano na etapa final. Victor Ferraz empatou em seguida em jogada de Rodrygo.

O jogo válido pela décima rodada do Campeonato Brasileiro foi marcado por uma etapa final cheia de variáveis. Empurrado pela torcida, o Corinthians conseguiu fazer o primeiro gol com Roger, titular do time, que aproveitou bem um cruzamento rasteiro de Rodriguinho aos seis minutos do segundo tempo. Com o brilho de Rodrygo, melhor jogador do Santos em campo, o Santos empatou em uma jogada área, aos 29.

Com o resultado, o Corinthians chega à marca de 15 pontos, na oitava colocação na tabela do Brasileirão - em cinco jogos com Loss, o time venceu apenas uma vez, com um empate e três derrotas. O Santos soma dez pontos, com uma partida a menos, na 15ª colocação, perto da zona de rebaixamento.

O Corinthians volta a campo no próximo sábado, em jogo válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. O adversário será o Vitória, em Itaquera, às 21h (de Brasília). O Santos, por sua vez, recebe o Inter na Vila Belmiro, no domingo, às 19h.

Os melhores: Balbuena e Rodrygo

Daniel Vorley/AGIF

O zagueiro paraguaio mais uma vez mostrou segurança na zaga corintiana. Atacado seguidas vezes pelo alto, Balbuena conseguiu levar a melhor em todas as jogadas e ainda levou a melhor também por baixo. Já a promessa santista correspondeu às expectativas no clássico. Melhor opção de ataque, Rodrygo fez de tudo: driblou, encarou a marcação, cobrou falta e arriscou chutes perigosos.

Os piores: Gabriel e Gabigol

Ale Cabral/AGIF

O volante corintiano até cumpriu bem a sua função na proteção à zaga, mas novamente mostrou lentidão na saída de bola. Além disso, errou um chute bizarro no começo do segundo tempo. O atacante santista, por sua vez, perdeu dois gols inacreditáveis quando o placar aponta a 0 a 0 - um deles debaixo do travessão, sem nenhum corintiano por perto e com o goleiro Walter batido.

Corinthians ataca pela direita

Com Roger entre os titulares, a equipe de Osmar Loss voltou a atuar no 4-2-3-1 e tomou a iniciativa da partida desde os primeiros minutos do clássico. Com toques curtos, quase sempre pelo lado direito, com Mantuan e Pedrinho, o time tentou abrir espaços para encontrar o centroavante na área. Previsível e sem intensidade, porém, o Corinthians finalizou pouco. Na triangulação mais efetiva, o lateral direito corintiano chegou a linha de fundo, mas acabou desarmado por David Braz.. No entanto, no segundo tempo, foi pela direita que Rodriguinho "caiu" e cruzou para Roger abrir o placar.

Restam os chutes de longe

O Corinthians tentou em alguns momentos inverter o jogo a fim de chegar na área para concluir ao gol. Sem sucesso, restou ao time os chutes de fora da área. No primeiro tempo, a melhor chance veio dessa forma, com Sidcley, que arriscou aos 12 minutos e mandou rente à trave. Romero também usou essa arma em duas oportunidades. Outro recurso usado pelo Corinthians foi a bola alçada na área em busca de Roger.

Rodrygo insiste de longe e quase repete golaço

Depois de esperar pelo Corinthians no campo de defesa, o Santos começou, aos poucos, a arriscar descidas ao ataque. Para isso, a equipe de Jair Ventura contou com o talento de Rodrygo. Aberto à direita, a jovem promessa santista foi sempre em direção ao gol. Aos 32 da etapa inicial, o atacante de 17 anos mudou a estratégia ao se deslocar para dentro. Com espaço, o camisa 43 arriscou da entrada da área e viu Walter espalmar para escanteio. No segundo tempo, novo Menino da Vila arriscou novamente de fora da área, mas sem perigo para o goleiro corintiano. No final do jogo, ele quase repetiu o golaço contra o Vitória ao "cortar" o zagueiro e chutar colocado no canto esquerdo de Walter. Mas, desta vez, para fora.

Gabigol perde dois gols em Itaquera

Na base das bolas paradas, o Santos passou a buscar o gol com mais intensidade. Nos últimos minutos do primeiro tempo, Gabigol perdeu um gol feito debaixo da trave, sem qualquer marcador ao lado. No lance, Jean Mota cobrou escanteio, Walter falhou ao deixar a bola passar e o atacante santista tocou com o joelho por cima do gol. No começo da etapa final, o atacante voltou a perder outra chance clara. Depois de uma tabela bem feita, Gabigol recebeu na cara de Walter e chutou alto para fora.

Público abaixo da média

Mesmo sendo um clássico, o jogo entre Corinthians e Santos acabou marcado pela baixa presença de público - o menor do time neste Brasileirão. O clube de Parque São Jorge vendeu apenas 23 mil ingressos antecipadamente - até o horário do jogo, mais três mil entradas foram comercializadas. 

Por baixo deu certo, e Roger faz o seu 1º gol na Arena

Após apostar em diversos cruzamentos pelo alto no primeiro tempo, buscando Roger, sem sucesso, Rodriguinho surpreendeu a defesa santista ao cruzar rasteiro dentro da área para Roger abrir o placar de perna direita. Foi o primeiro gol do centroavante pelo Corinthians na Arena.

Com Rodrygo de garçom, Ferraz empata de cabeça

O atacante Rodrygo não fez o seu gol, porém foi decisivo mais uma vez para o Santos. Ele foi o responsável por cruzar na área e ver o lateral Victor Ferraz, de cabeça, empatar o jogo.

Pedrinho quase faz um gol de placa

Bastante acionado no primeiro tempo, Pedrinho participou pouco das jogadas de ataque do Corinthians na etapa final. Aos 28 minutos, porém, a promessa corintiana protagonizou o lance mais bonito do jogo. Aberto à direita, o camisa 38 driblou três santistas, invadiu a área e obrigou Vanderlei a espalmar para escanteio.

Vaias a Loss em Itaquera

Daniel Vorley/AGIF

O técnico Osmar Loss viu muitos torcedores contestarem a opção pela saída de Pedrinho, aos 37 minutos da etapa final - Mateus Vital entrou no lugar do camisa 38. Antes mesmo de o meia-atacante deixar o gramado, muitos corintianos começaram a vaiar o técnico do Corinthians.

Tênis no gramado

Na reta final da partida, logo depois do gol de empate do Santos, um cena incomum aconteceu em Itaquera. Um tênis foi arremessado por um torcedor presente ao setor norte da Arena Corinthians. O objeto foi recolhido rapidamente por um funcionário do estádio à beira do campo. O jovem que lançou o tênis foi identificado por torcedores e retirado das arquibancadas pela Polícia Militar.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 1 x 1 SANTOS

Data: 6 de junho de 2018, quarta-feira
Horário: 21h (de Brasília)
Competição: Campeonato Brasileiro (10ª rodada)
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Público: 27.586 (total: 27.848)
Renda: R$ 1.249.919,56
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Rodrigo Figueiredo Correa (RJ)
Cartões amarelos: Roger e Romero (Corinthians) e Victor Ferraz e Lucas Veríssimo (Santos)

Gols: Roger, aos seis; e Victor Ferraz, aos 29 minutos do segundo tempo.

CORINTHIANS: Walter; Mantuan, Balbuena, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon; Pedrinho, Rodriguinho e Romero (Mateus Vital); Roger (Sheik). Técnico: Osmar Loss

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Dodô; Diego Pituca, Renato e Jean Mota; Gabriel Barbosa (Léo Cittadini), Rodrygo (Copete) e Eduardo Sasha (Bruno Henrique). Técnico: Jair Ventura

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos