Abraçado por torcida e jogadores, Roger recebe carinho ao rever o Grêmio

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

O reencontro de Roger Machado com o Grêmio foi especial para o treinador não só pela vitória por 2 a 0 conquistada na casa do adversário, encerrando uma invencibilidade de quatro meses da equipe gaúcha como mandante. Ídolo do clube tricolor como jogador e ex-treinador do time, o atual técnico do Palmeiras teve uma noite cheia de manifestações de carinho da torcida gremista.

Assim que entrou no gramado da Arena, Roger recebeu aplausos de todo o estádio. Pouco depois, praticamente o time inteiro do Grêmio foi até o banco do Palmeiras cumprimentar o treinador, com direito a vários abraços. Renato Gaúcho também saudou seu antecessor no cargo e depois da partida elogiou a estratégia do time paulista, admitindo que o adversário foi superior em campo.

"Quando entrei em campo, a torcida me aplaudiu. Fico muito feliz de voltar e o carinho ter permanecido desde a época de jogador. Foi a primeira vez que retornei desde a minha saída. Foi importante a vitória hoje. A emoção de ter vindo aqui foi aumentada porque a gente precisava muito da vitória e vencemos um adversário que está brigando na frente conosco", disse Roger.

A recepção calorosa de Roger na Arena do Grêmio tem muito a ver com o período de jogador. Revelado no time gaúcho em 1994 como lateral esquerdo, ele ficou até 2003 e fez mais de 400 jogos, passando a jogar mais como zagueiro em seus anos finais. Foi tricampeão da Copa do Brasil (1994, 1997 e 2001), campeão brasileiro (1996) e ganhou também a Libertadores (1995).

A passagem como treinador, entre maio de 2015 e setembro de 2016, foi menos bem-sucedida. Não vieram títulos, mas ele fez um trabalho de reconstrução que mudou o estilo de jogo da equipe para um futebol mais vistoso e baseado na valorização da posse de bola. O grande desempenho do início, porém, teve uma queda brusca nos meses finais, e Roger, desgastado, pediu demissão. Veio Renato e venceu a Copa do Brasil de 2016 e a Libertadores de 2017.

Já no Palmeiras, Roger está longe de construir a relação de adoração com a torcida que tem no Grêmio. Além de não ter um passado como ídolo do clube, parte dos palmeirenses cobra o treinador por alguns resultados negativos, especialmente as três derrotas para o Corinthians no ano. Já outra parcela da torcida confia que o trabalho dará bons frutos. Além disso, o técnico tem grande apoio interno no clube e o ótimo aproveitamento de quase 70% na temporada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos