Em oito dias, Flu despenca na tabela e volta ao Rio com baixas e problemas

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

Após o importante ponto conquistado no 0 a 0 diante do Grêmio em 30 de maio, o Fluminense deixou a casa do adversário festejando o resultado contra um time considerado por muitos o melhor do país e com a confiança de quem detinha a vice-liderança do Brasileiro.

Mas tudo mudou em oito dias. Após derrotas contra Paraná (em Curitiba) e Flamengo (em Brasília), o Fluminense despencou da vice-liderança para a 10ª colocação na tabela.

Ainda que os tropeços não sejam considerados como anormais nas Laranjeiras, os tricolores contabilizam outros prejuízos neste retorno para casa. Por lesões, o técnico Abel Braga, que já não contava com Pedro, perdeu Marcos Jr., Léo e Pablo Dyego neste período. Com desconforto na coxa, Renato Chaves também preocupa.

Fora as questões médicas, o Abel terá de conviver com ausência por conta de suspensão. Advertido no Fla-Flu, Marlon está fora da próxima rodada. Para piorar, o titular Ayrton Lucas ainda está no departamento médico.

Fora da partida de domingo contra o Atlético-MG no domingo, 16h, no Independência, Marlon minimizou o momento de baixa do Tricolor na competição nacional, e disse que a oscilação é parte do "roteiro".

"O Brasileiro é muito equilibrado, tem de tentar pontuar o máximo possível, mas está dentro do normal", disse ele ao "Premiere".

Fiel ao seu estilo, Abel evitou reclamar das ausências e disse que irá buscar soluções para tantos problemas. O time já volta aos treinos nesta sexta-feira e embarca rumo à capital de Minas Gerais no sábado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos