Atlético vira nos acréscimos e recupera vice-liderança que estava com o SP

Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

O Atlético-MG insistiu bastante diante do Ceará, mas por um momento a vitória parecia distante. Até que Luan, já nos acréscimos, fez o gol da virada. Triunfo por 2 a 1 e vice-liderança do Campeonato Brasileiro mantida. O Galo chega na pausa para a Copa do Mundo apenas quatro pontos atrás do líder Flamengo e com boa expectativa pela frente, apesar da provável saída de Róger Guedes, o artilheiro da competição.

Quem foi bem: Róger Guedes

Não só pelo gol, que evitou a derrota, mas por toda a entrega durante a partida. O atacante atleticano pediu a bola o tempo todo. Com dificuldade para jogar perto da área, o artilheiro do Brasileirão foi joga como um meia. Desempenho que justifica as várias propostas de clubes estrangeiros.

Quem foi mal: Cazares

Mais uma vez o camisa 10 do Atlético deixou a desejar. Diante de um adversário tão fechado, o passe diferente era uma arma para o Galo quebrar a forte marcação do Ceará. Além não conseguir criar, Cazares ainda errou bolas fáceis, o que irritou a torcida. Bastou um erro no começo do segundo tempo para quase todos os torcedores pedirem por Luan. Pedido aceito por Thiago Larghi, que sacou Cazares, que estava em mais uma noite infeliz.

Ceará começa com três zagueiros e trava o Galo

O técnico Lisca fez uma alteração em relação ao time que começou o jogo diante do Palmeiras. O meia Reina perdeu o lugar para o zagueiro Tiago Alves. O Ceará entrou três zagueiros e bastante fechado para o duelo no Independência. Estratégia que deu certo na primeira etapa. O Galo pouco criou a equipe cearense levou perigo nos contra-ataques.

Blanco teve a bola do gol em rara oportunidade

Um lançamento impressionante de Patric, o corte de Cazares no zagueiro e a bola dividida sobrou para Gustavo Blanco. O volante atleticano tinha praticamente todo o gol aberto, mas perdeu a melhor chance do primeiro tempo. A bola chutada pelo camisa 20 do Galo foi no travessão.

Samuel Xavier quase deixou o dele

O lateral direito Samuel Xavier foi um dos primeiros reforços do Atlético para 2018. Porém, poucos jogos depois ele já estava no banco de reservas e se tornou alvo da torcida. Sem espaço, o jogador foi liberado pelo Ceará. No retorno ao Independência o lateral quase deixou o dele. Em contra-ataque puxado por Éder Luís, outro ex-atleticano, Samuel Xavier chutou e a bola bateu na trave.

A sorte quase acompanhou o Ceará

Não foi apenas com uma defesa bem montada que o Ceará conseguiu parar o ataque mais positivo do Campeonato Brasileiro por mais de 70 minutos. A sorte também esteve ao lado da equipe cearense. Um lance aos 16 minutos é um bom exemplo. O Atlético teve duas ótimas chances, com Gustavo Blanco e Ricardo Oliveira, mas em ambas ocasiões as bolas chutadas por atleticanos bateram nos defensores do Ceará.

Yago falha no gol do Ceará

Ao mesmo tempo que tem o ataque mais positivo do Brasileirão, o Galo também tem uma das defesas mais vazadas da competição. E não foi diferente diante do Ceará. Mesmo numa partida em que quase não foi atacado o time alvinegro levou um gol. Lance que parecia sem perigo, mas o volante Yago falhou e Naldo ficou livre para marcar.

Entrada de Luan mudou o Atlético

Com bastante dificuldade para criar chances, especialmente pela noite apagada de Cazares, o Atlético se transformou a partir de o momento que Luan entrou em campo. O time da casa passou a pressionar o adversário e, mesmo com o placar adverso, jamais desistiu do jogo. Luan foi premiado com o gol que valeu a vitória e a retomada da vice-liderança do Brasileirão.

Time atinge meta do presidente

De acordo com o presidente Sérgio Sette Câmara, o Atlético estaria entre os três melhores colocados do Brasileirão na parada para a Copa do Mundo. E o time atingiu a meta estabelecida pelo dirigente. Agora, o Galo vai ter um mês de descanso e treinos até o retorno da competição. O primeiro jogo está marcado para 18 de julho, contra o Grêmio, em Porto Alegre.

Ceará segue sem vencer, mas com uma esperança

Não foi diante do Atlético que o Ceará venceu pela primeira vez no Brasileirão. A equipe fez 1 a 0 aos 32 minutos do segundo tempo, mas não conseguiu segurar a vantagem. Apesar da lanterna na competição, os torcedores cearenses têm a esperança da reação sob o comando de Lisca. Em três rodadas com o novo treinador foram dois empates e um jogo difícil para o vice-líder Atlético, que só ficou nos acréscimos.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 X 1 CEARÁ

Data: 13 de junho de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Motivo: 12ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Vinicius Furlan (SP)
Auxiliares: Alex Ang Ribeiro e Miguel Caetano Ribeiro da Costa (ambos SP)
Cartão amarelo: Fábio Santos (CAM) – (CEA)
Gols: Naldo aos 32, Róger Guedes aos 35 e Luan aos 46 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Victor, Patric, Bremer, Gabriel e Fábio Santos; Adilson (Yago, aos 22 do 1º), Gustavo Blanco (Elias, aos 20 do 2º), Tomás Andrade e Cazares (Luan, aos 9 do 2º); Róger Guedes e Ricardo Oliveira.
Técnico: Thiago Larghi (interino).

CEARÁ: Éverson, Tiago Alves, Rafael Pereira e Luiz Otávio; Samuel Xavier (Douglas Coutinho, aos 37 do 2º), Naldo, Pio (Arnaldo, aos 19 do 2º), Ricardinho e João Lucas; Éder Luis e Felipe Azevedo (Romário, aos 23 do 2º).
Técnico: Lisca.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos