Topo

Esporte


Reações e saídas de Mano e Tevez: como Corinthians encarou paradas da Copa

Ernesto Rodrigues/Folhapress
Corinthians melhorou desempenho após parada de 2014 e garantiu vaga na Libertadores Imagem: Ernesto Rodrigues/Folhapress

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

2018-06-20T04:00:00

20/06/2018 04h00

O Corinthians vive momento instável na temporada e aposta tudo na parada da Copa do Mundo para voltar à rota de vitórias na temporada. Assim, o clube tenta repetir o roteiro de duas pausas para o Mundial - em 2006 e 2014, o time reagiu depois que o Campeonato Brasileiro foi retomado.

Há 12 anos, por exemplo, a equipe alvinegra vivia uma crise profunda, com presença na zona de rebaixamento durante o mês da Copa da Alemanha. O desempenho na segunda parte do Brasileirão garantiu a presença corintiana na elite - o aproveitamento saltou de 30% para 52% (veja detalhes abaixo).

A campanha de recuperação ainda foi marcada pela saída de Tevez no fim de agosto, 45 dias depois do fim do Mundial. Geninho, técnico corintiano antes da parada, também deixou o Corinthians, que contratou Leão para a vaga.

Nas outras duas Copas da era dos pontos corridos, o Corinthians ficou no G-4 durante as paradas. As situações pós-Mundial, porém, foram distintas. Em 2010, o time era líder da competição e viu o título escapar nas rodadas finais.

Assim como aconteceu em 2006, a equipe também trocou o técnico. Mano Menezes, um dos trunfos corintianos na boa campanha, aceitou convite da CBF e assumiu a seleção brasileira. A diretoria, então, contratou Adilson Batista, que foi demitido depois de 17 jogos. O Corinthians acertou com Tite em seguida, mas viu Fluminense e Cruzeiro superá-lo na reta final.

Em 2014, novamente com Mano à frente do time, dessa vez sem ruptura no trabalho, os corintianos melhoraram o aproveitamento de pontos, embora tenham perdido uma posição ao fim do campeonato. A equipe passou do terceiro para o quarto lugar e garantiu uma vaga na pré-Libertadores.

O Corinthians 2018 passou a viver fase instável depois da saída do técnico Fábio Carille, no fim de maio. Naquela ocasião, o time alvinegro ocupava a terceira posição na tabela, a apenas dois pontos do líder Atlético-MG. Com Osmar Loss no comando, a equipe soma apenas uma vitória e dois empates em seis jogos. Hoje, os corintianos estão na décima colocação.

Campanha do Corinthians nas últimas três paradas

2006: 53 pontos
Antes da parada: 9 pontos em 10 jogos (30%)
Depois da parada: 44 pontos em 28 jogos (52,4%)

2010: 68 pontos
Antes da parada: 17 pontos em 7 jogos (80,9%)
Depois da parada: 51 pontos em 31 jogos (54,8%)

2014: 69 pontos
Antes da parada: 16 pontos em 9 jogos (59,3%)
Depois da parada: 53 pontos em 29 jogos (69,9%)

Cenários do Brasileirão antes e depois da parada

Temporada 2006

G-4
Cruzeiro (9º colocado)
Inter (vice-campeão)
São Paulo (campeão)
Fluminense (15º colocado)

Zona do rebaixamento
Fortaleza (18º colocado)
Corinthians (10º colocado)
Palmeiras (16º colocado)
Santa Cruz (20º colocado)

Antônio Gaudério/Folha Imagem
Corinthians estava na zona de rebaixamento em 2006 e conseguiu reagir após a pausa Imagem: Antônio Gaudério/Folha Imagem

Temporada 2010

G-4
Corinthians (3º colocado)
Ceará (12º colocado)
Fluminense (campeão)
Santos (8º colocado)

Zona do rebaixamento
Atlético-MG (13º colocado)
Prudente (20º colocado)
Vasco (11º colocado)
Atlético-GO (16º colocado)

Robson Ventura-23.out.2010/Folhapress
Ronaldo tentou levar o Corinthians ao título brasileiro no centenário, mas fracassou Imagem: Robson Ventura-23.out.2010/Folhapress

Temporada 2014

G-4
Cruzeiro (campeão)
Fluminense (6º colocado)
Corinthians (4º colocado)
São Paulo (vice-campeão)

Zona do rebaixamento
Coritiba (14º colocado)
Vitória (17º colocado)
Flamengo (10º colocado)
Figueirense (13º colocado)

Mais Esporte