Reações e saídas de Mano e Tevez: como Corinthians encarou paradas da Copa

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

  • Ernesto Rodrigues/Folhapress

    Corinthians melhorou desempenho após parada de 2014 e garantiu vaga na Libertadores

    Corinthians melhorou desempenho após parada de 2014 e garantiu vaga na Libertadores

O Corinthians vive momento instável na temporada e aposta tudo na parada da Copa do Mundo para voltar à rota de vitórias na temporada. Assim, o clube tenta repetir o roteiro de duas pausas para o Mundial - em 2006 e 2014, o time reagiu depois que o Campeonato Brasileiro foi retomado.

Há 12 anos, por exemplo, a equipe alvinegra vivia uma crise profunda, com presença na zona de rebaixamento durante o mês da Copa da Alemanha. O desempenho na segunda parte do Brasileirão garantiu a presença corintiana na elite - o aproveitamento saltou de 30% para 52% (veja detalhes abaixo).

A campanha de recuperação ainda foi marcada pela saída de Tevez no fim de agosto, 45 dias depois do fim do Mundial. Geninho, técnico corintiano antes da parada, também deixou o Corinthians, que contratou Leão para a vaga.

Nas outras duas Copas da era dos pontos corridos, o Corinthians ficou no G-4 durante as paradas. As situações pós-Mundial, porém, foram distintas. Em 2010, o time era líder da competição e viu o título escapar nas rodadas finais.

Assim como aconteceu em 2006, a equipe também trocou o técnico. Mano Menezes, um dos trunfos corintianos na boa campanha, aceitou convite da CBF e assumiu a seleção brasileira. A diretoria, então, contratou Adilson Batista, que foi demitido depois de 17 jogos. O Corinthians acertou com Tite em seguida, mas viu Fluminense e Cruzeiro superá-lo na reta final.

Em 2014, novamente com Mano à frente do time, dessa vez sem ruptura no trabalho, os corintianos melhoraram o aproveitamento de pontos, embora tenham perdido uma posição ao fim do campeonato. A equipe passou do terceiro para o quarto lugar e garantiu uma vaga na pré-Libertadores.

O Corinthians 2018 passou a viver fase instável depois da saída do técnico Fábio Carille, no fim de maio. Naquela ocasião, o time alvinegro ocupava a terceira posição na tabela, a apenas dois pontos do líder Atlético-MG. Com Osmar Loss no comando, a equipe soma apenas uma vitória e dois empates em seis jogos. Hoje, os corintianos estão na décima colocação.

Campanha do Corinthians nas últimas três paradas

2006: 53 pontos
Antes da parada: 9 pontos em 10 jogos (30%)
Depois da parada: 44 pontos em 28 jogos (52,4%)

2010: 68 pontos
Antes da parada: 17 pontos em 7 jogos (80,9%)
Depois da parada: 51 pontos em 31 jogos (54,8%)

2014: 69 pontos
Antes da parada: 16 pontos em 9 jogos (59,3%)
Depois da parada: 53 pontos em 29 jogos (69,9%)

Cenários do Brasileirão antes e depois da parada

Temporada 2006

G-4
Cruzeiro (9º colocado)
Inter (vice-campeão)
São Paulo (campeão)
Fluminense (15º colocado)

Zona do rebaixamento
Fortaleza (18º colocado)
Corinthians (10º colocado)
Palmeiras (16º colocado)
Santa Cruz (20º colocado)

Antônio Gaudério/Folha Imagem
Corinthians estava na zona de rebaixamento em 2006 e conseguiu reagir após a pausa

Temporada 2010

G-4
Corinthians (3º colocado)
Ceará (12º colocado)
Fluminense (campeão)
Santos (8º colocado)

Zona do rebaixamento
Atlético-MG (13º colocado)
Prudente (20º colocado)
Vasco (11º colocado)
Atlético-GO (16º colocado)

Robson Ventura-23.out.2010/Folhapress
Ronaldo tentou levar o Corinthians ao título brasileiro no centenário, mas fracassou

Temporada 2014

G-4
Cruzeiro (campeão)
Fluminense (6º colocado)
Corinthians (4º colocado)
São Paulo (vice-campeão)

Zona do rebaixamento
Coritiba (14º colocado)
Vitória (17º colocado)
Flamengo (10º colocado)
Figueirense (13º colocado)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos