Victor vai muito bem, conta com a sorte e Atlético-MG vence o Paraná

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

O goleiro Victor foi bastante criticado por grande parte da torcida do Atlético-MG na derrota para o Palmeiras, na rodada anterior. O camisa 1 falhou no lance do terceiro gol palmeirense, já nos acréscimos. Três dias depois o goleiro e ídolo dos atleticanos foi o grande nome no triunfo sobre o Paraná, por 2 a 0, no Independência, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Mesmo como mandante, o Atlético não fez o goleiro do Paraná trabalhar como o visitante fez com Victor. Foram pelo menos cinco boas defesas, numa noite em que o Galo permitiu que o adversário finalizasse mais de 20 vezes. Os gols do triunfo atleticano foram marcados por Leonardo Silva, no primeiro tempo, e Elias, na etapa final.

Quem foi bem: Victor

Todo goleiro bom tem sorte. Ditado que valeu também para Victor diante do Paraná. Numa noite em que o Atlético permitiu que o adversário finalizasse mais de 20 vezes, o goleiro foi determinante para o triunfo atleticano, a sorte também estava com o camisa 1 do Galo. Aos 24 minutos, em chute de Júnior, Victor não conseguiu afastar a bola, mas por sorte a defesa apareceu para evitar o que seria o empate do Paraná.

Quem foi mal: Caio Henrique e Lucas Cândido

O Paraná perdia por 1 a 0, mas era quem chegava com mais perigo e transformou Victor no melhor jogador do jogo. O técnico Rogério Micale fez duas alterações para pressionar ainda mais o Galo, só que no minuto seguinte o meia Caio Henrique errou um passe na intermediária e Elias aproveitou para fazer a jogada do segundo gol atleticano. Pouco tempo depois, foi a vez de Lucas Cândido dar um carrinho e ser expulso de forma direta. Foram somente 20 minutos do volante atleticano em campo.

Capitão volta com gol e defesa não é vazada

Mesmo figurando entre os primeiros colocados no Campeonato Brasileiro, o Atlético tem mostrado bastante dificuldade para defender. Foram 22 gols sofridos nas primeiras 14 rodadas. Diante do Paraná, o Galo teve a volta do capitão Leonardo Silva, que desfalcou a equipe por três rodadas. Além de conseguir ficar sem sofrer gol pela terceira vez nesta edição, o zagueiro anotou o primeiro gol do Atlético. E não foi apenas Leonardo Silva a novidade na defesa. Gabriel foi vetado por estar gripado e Thiago Larghi optou por Iago Maidana, não por Juninho, que atuou como titular nas duas últimas partidas.

Torcida pediu raça antes de a bola rolar

Os dois times já estavam em campo, mas a partida nem tinha começado ainda e a torcida do Atlético já cobrou raça da equipe. Com duas derrotas seguidas nas rodadas após a Copa do Mundo, o Galo perdeu três posições. A expectativa do atleticano é terminar o Brasileirão pelo menos entre os seis primeiros colocados, para disputar a Copa Libertadores de 2019.

Mas que furada

O Atlético ainda não tinha finalizado para, apesar da grande posse de bola. Aos 27 minutos o volante José Welison se preparou para chutar de fora da área e não foi muito feliz. O volante atleticano furou e viu a bola passar entre suas pernas. Por sorte, nenhum jogador rival estava por perto e jogador do Galo conseguiu iniciar uma nova jogada.

Galo leva 33 minutos para dar o primeiro chute

A bola ficou quase todo o tempo nos pés dos jogadores do Atlético. No entanto, diante de um Paraná bastante recuado, o Galo não conseguia finalizar. Apesar de pisar na área do adversário algumas vezes, a finalização não acontecia. Até os 30 minutos da etapa inicial a o placar de arremates estava 5 a 0 para o Paraná, incluindo uma boa defesa de Victor em tentativa de Alex Santana. A primeira finalização do Galo saiu somente aos 33, com David Terans, para fora. No primeiro tempo o Galo venceu por 1 a 0, mas nos chutes ficou 8 a 3 para o Paraná.

Elias aproveita presente e decide o jogo

O momento era de bastante pressão. O Paraná conseguia chegar com bastante facilidade para finalizar. Victor era o melhor em campo. O técnico Rogério Micale fez duas mudanças para atacar ainda mais. No entanto, no primeiro lance após as mudanças o meia Caio Henrique foi atravessar uma bola por baixo e Elias aproveitou o presente. O volante avançou sozinho, fez o segundo gol do Atlético e fez com que os minutos finais fossem de bastante tranquilidade para a equipe alvinegra.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 X 0 PARANÁ

Data: 25 de julho de 2018, domingo
Horário: 21h (de Brasília)
Motivo: 15ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Público: 17.244 presentes
Renda: R$ 262.280,00
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Auxiliares: Jorge Eduardo Bernardi e Mauricio Coelho Silva Penna (Ambos RS)
Cartões amarelos: Leonardo Silva (CAM); Nadson (PAR)
Cartão vermelho: Lucas Cândido (CAM)
Gols: Leonardo Silva aos 39 minutos do primeiro tempo; Elias aos 28 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Victor, Patric, Leonardo Silva, Iago Maidana e Fábio Santos (Carlos Gabriel, aos 19 do 2º); José Welison, Elias e Tomás Andrade (Lucas Cândido, aos 15 do 2º); David Terans (Bruninho, aos 30 do 2º), Yimmi Chará; Ricardo Oliveira.
Técnico: Thiago Larghi.

PARANÁ: Thiago Rodrigues, Júnior, Cléber Reis, Igor e Mansur; Leandro Vilela (Torito González, aos 28 do 2º), Caio Henrique (Carlos Eduardo, aos 34 do 2º), Alex Santana (Raphael Alemão, aos 28 do 2º) e Nadson; Silvinho e Rodolfo.
Técnico: Rogério Micale.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos