Em jogo com polêmica de arbitragem, Bota e Santos ficam no empate sem gols

Do UOL Esporte, no Rio de Janeiro

No duelo de dois gigantes em situação complicada e em tentativa de processo de reconstrução com novos treinadores, Botafogo e Santos não saíram de um empate sem gols no Nilton Santos.

O clássico foi de baixo nível técnico, com duas equipes que abusaram dos chutões e dos passes errados, e poucos bons momentos foram proporcionados para os 6.940 torcedores que foram ver o duelo.

O lance mais quente da partida foi um gol anulado de Renatinho, que teve a participação de Luiz Fernando. O árbitro Paulo Roberto Alves Jr. chegou a mudar a decisão do assistente, mas voltou atrás.

Na próxima rodada o Botafogo visita no domingo o Paraná, às 16h (horário de Brasília). Antes disso, na quarta-feira, o Santos visita o Ceará às 19h30, em jogo antecipado da 20ª rodada.

Gabriel sumido

Uma das maiores esperanças de gols do Santos, o atacante Gabriel fez uma péssima partida. A partida foi tão abaixo da crítica que o camisa 10 foi substituído por Yuri Alberto, que entrou aos 14min do segundo tempo e foi ao menos mais participativo do que o titular.

Cuca pede agressividade

Marcello Zambrana/AGIF

Em sua segunda partida desde que voltou para a Vila Belmiro, o técnico Cuca ainda vai conhecendo seus novos comandados. E as palavras mais repetidas pelo técnico à beira do campo foram "vamos jogar". Desesperado com a passividade de sua equipe, Cuca mexeu no time, tentou sacudir os ânimos, mas não conseguiu ter sucesso.

Técnico por um dia, Bruno Lazaroni adotou postura mais sossegada e fez observações pontuais ao longo do tempo. Auxiliar da comissão permanente alvinegra, o filho do treinador da seleção brasileira da Copa de 90 procurou não mexer na estrutura que vem sendo usada desde o começo do ano.

Bota acorda e sufoca

O primeiro tempo foi absolutamente pobre até aproximadamente os 36 minutos. Até aí, cada equipe tinha concluído uma vez no gol. A partir de uma marcação mais forte, o Bota sufocou o Santos em seu campo de defesa e criou chances em série. Com um pouco mais de capricho, os donos da casa teriam aberto a contagem.

Mais espaços

As equipes voltaram para o segundo tempo com mais disposição. Se faltou técnica, Botafogo e Santos ao menos foram para cima e deixaram espaços em suas defesas.

Na melhor de todas as chances criadas no jogo, o Santos quase abriu o placar em duas oportunidades em sequência. Victor Ferraz bateu, mas Saulo falhou e a bola bateu no travessão. No rebote, Yuri Alberto, sozinho, cabeceou em cima do goleiro.

Polêmica

Aos 40 da etapa final, o auxiliar Pedro Martinelli marcou impedimento em gol de Renatinho. Na jogada, o assistente considerou que Luiz Fernando, que estava impedido, participou da jogada ao correr em direção a bola, mesmo que não tenha tocado nela. Após muita reclamação, o juiz Paulo Roberto Alves Jr. chegou a dar o gol após conversar com o assistente, mas voltou atrás, o que revoltou os botafoguenses.

Espião de Zé na área

O técnico Zé Ricardo não esteve presente ao jogo, mas os movimentos do Botafogo foram vistos de perto por Cléber dos Santos, auxiliar que acompanhou o profissional em suas passagens por Flamengo e Vasco. Ele viu o jogo instalado em um camarote do estádio do Bota. O time foi dirigido pelo interino Bruno Lazaroni.

Homenagem ao xerife

O zagueiro Joel Carli completou 100 jogos com a camisa do Botafogo. Antes de a bola rolar, o jogador foi homenageado com uma camisa especial entregue pela direção alvinegra.

Recordar é viver

O Santos postou em suas redes sociais uma imagem do santista Pelé junto ao botafoguense Garrincha. Para muitos, as equipes da década de 60 dos dois alvinegros foram as maiores da história do futebol brasileiro.

Tite no Niltão

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Tite seguiu com a sua rotina de acompanhar in loco partidas do Campeonato Brasileiro, Neste sábado, ele esteve no Nilton Santos e viu o jogo entre Botafogo e Santos. O treinador da seleção foi com Matheus Bachi, seu filho e também auxiliar da comissão técnica da equipe nacional. 

BOTAFOGO 0 X 0 SANTOS

Data e hora: 04/08/2018, sábado, às 16h (horário de Brasília)
Local: Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Paulo Roberto Alves Júnior (PR)
Auxliares: Pedro Martinelli e Luciano Roggenbaum (PR)
Gols:
Cartões amarelos: Alison, Luiz Felipe, Dodô, Gustavo Henrique, Derlis (SAN);  Matheus Fernandes (BOT)
Cartões vermelhos:

Botafogo
Saulo; Marcinho, Carli, Rabello e Yuri; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes, Leo Valencia (Renatinho) e Luiz Fernando (Ezequiel); Pimpão (Aguirre) e Kieza
Técnico: Bruno Lazaroni (interino)

Santos
Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Dodô; Renato, Alison (Diego Pituca); Carlos Sánchez; Rodrygo, Bruno Henrique (Derlis González); Gabigol (Yuri Alberto)
Técnico: Cuca

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos