Maxi López decide, Vasco vence Chape e se afasta da zona do rebaixamento

Do UOL, no Rio de Janeiro

No dia que festejou os 20 anos da conquista histórica da Copa Libertadores da América, o Vasco, enfim, reencontrou o caminho das vitórias no Campeonato Brasileiro. Após mais de um mês de jejum, o Cruzmaltino superou a Chapecoense por 3 a 1 neste domingo (26), em São Januário, e se afastou da zona de rebaixamento. Decisivo, Maxi López marcou um gol e ainda deu o passe para o primeiro, de Wagner, e para o terceiro, de Thiago Galhardo. Leandro Pereira descontou para os catarinenses.

Com o resultado positivo, os cariocas chegaram aos 24 pontos em 19 jogos – dois a menos que os outros times –, subindo para a 13ª colocação. Já a Chapecoense ficou estacionada nos 21 pontos, amargando o 17º lugar. O Vasco volta a campo na próxima quarta-feira (29), em jogo atrasado contra o Atlético-PR, em Curitiba, enquanto os catarinenses recebem o Palmeiras no domingo (2).

Muito erros e nada de gol no 1º tempo

Pressionados pela proximidade com a zona de rebaixamento, Vasco e Chapecoense tiveram um primeiro tempo tenso, com disputas acirradas, pouco brilho técnico e muitos erros de passe. O jogo parecia não fluir e as chances eram escassas. Enquanto os visitantes se protegiam, os donos da casa atacavam pouco.

Com uma formação com três volantes e pouca criatividade, o Vasco chegou perto do gol apenas em chutes de longa distância. Maxi Lópex tentava se movimentar e dar opções na frente, mas partida até então pouco inspirada de Yago Pikachu impedia melhores movimentações no meio para que a bola chegasse ao ataque. O time foi para o intervalo sob vaias da incomodada torcida.

Vasco saca volante, vai para cima e acha gol

Com o time travado no primeiro tempo e sem inspiração, o técnico Valdir Bigode apostou em uma formação mais ofensiva para buscar a vitória na volta para o segundo tempo. Desábato deu lugar a Vinicius Araújo. E a mudança deu certo. O Cruzmaltino passou a criar mais e chegou ao gol logo aos 8 minutos. Maxi López, bem mais uma vez, recuou no meio de campo e deu espaços para Wagner, que foi lançado pelo argentino e chutou forte para fazer 1 a 0.

Maxi  López decide

A Chapecoense aproveitou uma bola parada e empatou aos 33 minutos, com Leandro Pereira, assustando os vascaínos. Mas o time da casa contava com Maxi López em dia inspirado. 

Mesmo longe da melhor forma física, ele se mostrou mais uma vez a categoria dos bons tempos na Europa. Com uma qualidade acima da média na partida, foi a grande arma do Vasco. No primeiro tempo, brigou sozinho no ataque. Após a assistência para Wagner marcar o primeiro, fez o segundo gol, aos 39 minutos da etapa final, em lindo chute de fora da área, e ainda arranjou espaço para servir Thiago Galhardo, que marcou o terceiro já nos acréscimos.

Despedida de Valdir Bigode

O jogo deste domingo (26) foi o último de Valdir Bigode no comando interino da equipe. Após impasses na última semana, o Vasco acertou com Alberto Valentim para que o treinador dirija o time na sequência da temporada.

Festa no intervalo

Se o time não empolgava em campo, ao menos uma equipe antiga animou a torcida no intervalo. No aniversário de 20 anos da conquista da Libertadores, alguns dos principais jogadores da campanha desfilaram no gramado de São Januário com a taça sul-americana. O técnico Antônio Lopes carregou o troféu que levou a torcida ao delírio.

Chape segue sem vencer fora

Em situação delicada no Campeonato Brasileiro, a Chapecoense segue sem saber o que é vitória fora de casa. O duelo contra o Vasco foi o 12º longe de Santa Catarina: já são oito derrotas e apenas quatro empates.

VASCO 3 x 1 CHAPECOENSE

Data e horário: 26 de agosto de 2018 (domingo)
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) e Ricardo Junio de Souza (MG)
Público e renda: 8.375 pagantes (8.782 presentes) / R$ 178.970,00
Cartões amarelos: Raul, Maxi  López e Vinicius Araújo (VAS); Rafael Thyere (CHA)
Gols: Wagner, aos 8 minutos do segundo tempo, Maxi López, aos 39, e Thiago Galhardo, aos 46 (VAS); Leandro Pereira, aos 33 do segundo tempo (CHA)

Vasco
Martín Silva; Lenon, Luiz Gustavo, Bruno Silva e Henrique; Desábato (Vinicius Araújo), Raul e Andrey; Yago Pikachu (Thiago Galhardo), Maxi López e Wagner (Bruno Cosendey)
Técnico: Valdir Bigode

Chapecoense
Jandrei; Eduardo, Rafael Thyere, Douglas e Bruno Pacheco; Amaral (Diego Torres), Marcio Araujo, Canteros e Yann Rolim (Vinicius); Bruno Silva (Osman) e Leandro Pereira.
Técnico: Guto Ferreira

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos