Gre-Nal tem confusão e acaba em briga no acesso aos vestiários

Jeremias Wernek e Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

O Gre-Nal vencido pelo Internacional por 1 a 0 acabou em confusão e briga no corredor de acesso aos vestiários. Depois do apito final, jogadores de Inter e Grêmio trocaram provocações, empurrões e até agressões mais fortes. E no corredor que dá acesso a cada um dos locais reservados houve confronto. 

Após o apito do árbitro, a briga já começaria no campo. Mas os jogadores do Inter saíram para comemorar com os torcedores. O foco inicial tinha Rodrigo Moledo e Thonny Anderson. Mas na ida para o vestiário foi pior. Quando os jogadores se encontraram, D'Alessandro, Maicon (que sequer jogou), Rossi, todos entraram em confronto no mínimo verbal. 

Renato Gaúcho queria acessar o vestiário do Inter, foi impedido por um segurança, que o segurou pelo pescoço. E então acabou participando também da troca de empurrões e agressões. 

A briga generalizada tomou proporção tão grande que acabou danificando a porta do vestiário visitante do Beira-Rio. 

"Não precisava nada disso, são dois clubes grandes, nada disso precisava acontecer", disse o diretor executivo de futebol do Inter, Rodrigo Caetano. 

Seguranças e profissionais de ambos os clubes seguiram a briga por breves minutos. Tudo sob olhar do árbitro Péricles Bassols Cortez, que pode relatar o ocorrido em súmula. 

O clima naturalmente quente do jogo pesou na discussão, mas também as provocações que os jogadores do Grêmio fizeram ao Inter desde a conquista do título da Libertadores do ano passado. 

Em campo, o Inter fez 1 a 0 e reassumiu a liderança do Brasileiro. E curiosamente, entre os torcedores não houve foco de brigas ou mesmo confusões semelhantes a esta. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos