Terceiro pior ataque, Cruzeiro teve cinco gols mal anulados no Brasileiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

No empate por 0 a 0 contra o Sport, jogadores, treinador e diretor do Cruzeiro saíram na bronca com a arbitragem de Vinicius Gonçalves Dias Araújo. O juiz da partida invalidou um gol legal de Barcos ainda no primeiro tempo, o que poderia ter mudado o desfecho do jogo. Em sua entrevista coletiva, Mano Menezes alegou que erros sucessivos contra o Cruzeiro têm contribuído para a baixa média de gols da equipe. Em partes, o comandante está com a razão. Se considerados apenas gols anulados, a equipe celeste deixou de ter na conta pelo menos cinco tentos não anotados a seu favor.

A reclamação mais recente do Cruzeiro é do último sábado, mas o outro compromisso contra o Sport também gerou bronca neste Brasileiro. Pela 5ª rodada, os pernambucanos foram a Belo Horizonte e saíram derrotados por 2 a 0, mas ainda contaram com uma ajuda da arbitragem que invalidou um gol de Sassá. Outros jogos já citados pelo Cruzeiro e que até já renderam reclamações formais do clube à CBF foram nas partidas diante do Internacional, Vitória e Atlético-PR. O clube também questionou um impedimento mal anulado em um gol de Rafael Sóbis contra o Paraná, mas, neste caso, nem mesmo as imagens de TV permitiram uma conclusão se o jogador realmente estava ou não em posição legal.

"Vamos falar de futebol para não ficar criando tese. Mas quantos gols legais (e anulados) nós tivemos na competição? A equipe está produzindo, criando. Depois nós podemos voltar a conversar", comentou Mano, que ainda revelou ter ouvido os pedidos de desculpas do árbitro na Ilha do Retiro.

Ao fim de 24 jogos, o Cruzeiro marcou apenas 19 vezes. Seu ataque só é superior aos números de dois integrantes da zona do rebaixamento: o Paraná, que tem 11, e do Ceará, que tem 15 gols marcados. No entanto, diferente da Libertadores, o Cruzeiro não tem um aproveitamento tão bom na hora de finalizar ao gol. Mesmo se contabilizados os cinco gols anulados, o time seria hoje apenas o 12º ataque mais positivo da competição, posição abaixo das expectativas para o plantel que tem.

Gol anulado também impediu fim do jejum de Barcos

Barcos chegou ao Cruzeiro com a expectativa de suprir as ausências de Fred e Sassá, machucados. Mas depois das primeiras partidas, o Pirata caiu de rendimento e só conta com um gol marcado em 13 partidas. Com seu gol anulado, o atacante amarga agora há 11 partidas sem balançar as redes.

"O Barcos fez um bom primeiro tempo, fez o gol que fazia tempo que não fazia. Mas para você ver que até nisso o gol anulado atrapalha. Seria muito positivo para ele", acrescentou Mano.

Veja abaixo os cinco jogos que o Cruzeiro reclamou da arbitragem por causa de gols anulados:

- Cruzeiro 2x0 Sport, 5ª rodada: Sassá tem gol anulado por impedimento
- Cruzeiro 2x1 Atlético-PR, 14ª rodada: arbitragem marca impedimento de Robinho antes de Barcos marcar
- Vitória 1x1 Cruzeiro, 17ª rodada: Manoel marca de cabeça, mas arbitragem vê falta na jogada
- Cruzeiro 0x0 Internacional, 22ª rodada: marcada falta em gol anulado de Raniel
- Sport 0x0 Cruzeiro, 24ª rodada: Barcos aproveita rebote, mas juiz pega impedimento no lance

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos