Atlético-MG recupera moral, fala em 14 finais e trata clássico como guerra

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético

    Galo emplacou duas vitórias seguidas e quer embalar para se firmar entre os primeiros

    Galo emplacou duas vitórias seguidas e quer embalar para se firmar entre os primeiros

Instável há uma semana e sem empolgar seu torcedor, o Atlético-MG tomou uma injeção de ânimo e deu sinais de que está vivo na briga por pelo menos uma vaga no G-4 do Campeonato Brasileiro. Com duas vitórias em casa, o time mostrou o espírito competitivo que ficou esquecido em algumas partidas e pode concretizar o bom momento contra o maior rival. Somente com um torneio a disputar pelo resto do ano, o grupo fala em 14 finais até o fim do Nacional e trata o clássico deste domingo como "guerra" para embalar de vez.

Bruno Cantini/Atlético

Terminada a 24ª rodada, o Galo aparece em quinto lugar, com 41 pontos, oito a menos que o líder Internacional. O time chegou a ficar três partidas sem vencer e nem convencer. Irregular, deixou sua torcida inquieta e começou a ver o rival Cruzeiro se aproximar na tabela. Mas o jogo contra o São Paulo parece ter sido a grande mudança de chave no time. A véspera da partida contou com um depoimento de Ricardo Oliveira, que mexeu com os companheiros e foi levado para o campo. O triunfo sobre o líder naquela ocasião antecedeu a virada contra o xará paranaense na última segunda.

"O jogo contra o São Paulo mexeu com a gente. Levamos aquela partida como uma final e estamos levando todos os próximos jogos dessa maneira para chegar o quanto antes lá em cima e brigar pelo título", disse o zagueiro Maidana.

Agora, o desafio será fora de casa contra ninguém menos que o rival Cruzeiro. Enquanto o Atlético já foca no clássico, o rival ainda pensa na Copa do Brasil (joga contra o Palmeiras nesta quarta) e pode até levar um time misto (ou até totalmente reserva) para o jogo do próximo domingo, no Mineirão. Um eventual triunfo, além de todos os efeitos naturais que um clássico pode proporcionar, terá importância direta na tabela, aumentando a distância do Galo para o sétimo colocado, que hoje é de oito pontos, e aproximando o time da primeira meta da diretoria, que é alcançar uma vaga na Libertadores.

"A gente tem perspectiva de engrenar, sim, mas temos que focar no próximo jogo. Temos um clássico no domingo. Temos que concentrar nos três pontos, é jogo a jogo. Vamos fazendo um time mais competitivo na ultima fase do ano. São 14 finais, nosso grupo tem que saber disso e seguir jogo a jogo, concentrado", afirmou o técnico Thiago Larghi.

"Esperamos um jogo de guerra como tem sido todos os clássicos. Vai ser uma final para nós, estamos em uma competição só, vamos nos preparar para fazer um bom jogo no domingo", declarou o atacante Luan.

Dois meses com jogos só aos fins de semana

Por falar em jogar uma competição só, dessas 14 rodadas que o Atlético trata como final, pode-se dizer que nas próximas nove os jogadores entrarão em campo totalmente descansados. Isso porque Thiago Larghi terá uma semana inteira para trabalhar o time até a 33ª rodada, já que as partidas às quartas e quintas pelo Brasileirão só voltam no dia 14 de novembro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos