Inter erra pênalti no último minuto, perde pra Chape e vê SP na liderança

Do UOL, em Porto Alegre

A Chapecoense bateu o Inter e ajudou o São Paulo. Nesta segunda-feira (17), o time catarinense contou com dois gols de Leandro Pereira para fazer 2 a 1, de virada, na Arena Condá e deixar a zona de rebaixamento. No último minuto de jogo, o goleiro Jandrei pegou um pênalti cobrado por Leandro Damião e garantiu o resultado. 

O Inter até saiu na frente com gol de Nico López. Mas sofreu empate ainda na primeira etapa, no segundo tempo Cuesta cometeu pênalti e foi expulso e o placar foi definido. Nos minutos finais, o Inter pressionou, teve um pênalti, mas Jandrei defendeu a batida de Leandro Damião. E em seguida, outra chance em que o goleiro evitou o gol. 

Bastava empatar para o Inter retomar a primeira posição. Mas não conseguiu. Com 49 pontos, o Colorado é vice-líder. O São Paulo, que no domingo empatou com o Santos, soma 50. Já a Chape subiu para o 16º lugar com 28 pontos.

Na próxima rodada o Internacional terá pela frente o Corinthians, domingo, em São Paulo. Já a Chapecoense encara o Fluminense na próxima segunda-feira, em casa. 

Foi bem: Leandro Pereira faz dois e define o jogo

Leandro Pereira foi dono do jogo. Fez os dois gols da Chapecoense e definiu o placar. De cabeça e de pênalti, garantiu os três pontos para o time de Santa Catarina. 

Foi mal: Alvez perde chances e erra passes

O centroavante tem por função principal fazer os gols: Alvez perdeu chances. E quando não consegue isso, as atribuições ficam em participar do processo defensivo, abrir espaço, criar oportunidades paras os companheiros com bons passes. Mas nada disso o uruguaio conseguiu fazer. Errou ao tentar criar, movimentou-se de forma equivocada e cometeu faltas quando tentou ajudar. Acabou substituído. 

Pottker leva pênalti 'na malandragem'

O gol que abriu o placar da partida foi de pênalti sofrido por Pottker. Ao deixar o campo após o primeiro tempo, o atacante disse que reduziu a velocidade da corrida para esperar ser atingido. "Eu desacelerei a passada porque sou mais rápido para o zagueiro, para ele me acertar. Na verdade não foi ele, mas foi o goleiro que me acertou", comentou. Ainda na etapa inicial, o jogador se envolveu em uma discussão com o técnico adversário, Guto Ferreira. "Ele me falou que eu me joguei, mas eu falei que ele iria ver depois o lance. Ele foi nosso treinador ano passado, tenho muito respeito por ele", finalizou. Nico López foi quem bateu e fez.

Chapecoense pressiona e procura faltas perto da área

Em casa, a Chapecoense tomou as rédeas da partida desde o começo. Foi o time catarinense que postou-se ofensivamente e pressionou o adversário. O time alviverde abriu mão da posse de bola e tratou de criar ataques rápidos utilizando os lados de campo, e assim chegou ao gol com cabeceio de Leandro Pereira. Quando se aproximou da área, a Chape utilizou o expediente de procura pela falta para aproveitar a qualidade de Diego Torres, que acertou a trave.

Inter dá campo e usa transição rápida

O Inter não fugiu de sua característica quando é visitante. Recuou as linhas e utilizou a transição rápida através de saídas em velocidade para ter chances de gol. Chegou lá sempre que a Chapecoense se adiantou em campo e deixou espaços. Foi assim no gol, quando as linhas do time catarinense estavam à frente e Cuesta lançou para Pottker, que foi derrubado pelo goleiro Jandrei. O árbitro marcou pênalti e Nico López colocou na rede. E como é comum em jogos distante do Beira-Rio, o Colorado frequentou pouco a zona de conclusão ou a área do adversário.

Odair troca centroavante e reclama do lado esquerdo

Odair Hellmann reclamou muito do lado esquerdo defensivo do Inter. Em repetidos lances, o treinador pediu para Iago e William Pottker se aproximarem mais dos jogadores do adversário. Por ali a Chape fez o gol e criou mais uma série de oportunidades. Como ações ofensivas, ao perceber a jornada aquém do esperado de Jonatan Alvez, a primeira opção foi trocar o centroavante. Damião entrou. 

Guto Ferreira gosta do que vê e muda pouco

Mesmo quando resolveu utilizar o banco de reservas, Guto Ferreira mostrou-se satisfeito. Trocou mantendo o esquema, buscando a pressão e a bola aérea para Leandro Pereira. Seu time esteve sempre rondando o gol do Inter, e ele pareceu contente pelo rendimento da equipe. 

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 2 X 1 INTERNACIONAL
Data
: 17/09/2018 (Segunda-feira)
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães
Auxiliares: Luiz Claudio Regazone e Carlos Henrique de Lima e Filho
Cartões amarelos:  Doffo (CHA), Rafael Thyere (CHA), Patrick (INT), Cuesta (INT), Gabriel Dias (INT);
Cartões vermelhos: Cuesta (INT)
Gols: Nico López, do Inter, aos 25 minutos do primeiro tempo; Leandro Pereira, da Chapecoense, aos 37 minutos do primeiro tempo; Leandro Pereira, da Chapecoense, aos 36 minutos do segundo tempo; 

CHAPECOENSE
Jandrei; Eduardo (Barreto), Rafael Thyere, Nery Bareiro e Bruno Pacheco; Elicarlos, Marcio Araújo, Diego Torres (Yann) e Doffo; Victor Andrade (Bruno Silva) e Leandro Pereira.
Técnico: Guto Ferreira

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Gabriel Dias, Patrick, Edenílson, William Pottker (Camilo) e Nico López (D'Alessandro); Jonatan Alvez (Leandro Damião).
Técnico: Odair Hellmann

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos