Topo

Esporte


Ridicularizado pelo ex-presidente do SP, Morumbi recupera status de Copa

Rubens Chiri/saopaulofc.net
O estádio do Morumbi vai receber a abertura da Copa América em 2019 Imagem: Rubens Chiri/saopaulofc.net

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

2018-11-03T04:00:00

03/11/2018 04h00

Em entrevista ao blog do Menon, em maio de 2014, o então presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, classificou o Morumbi como "velho", previu que só partidas do Tricolor seriam realizadas por lá e o comparou ao Canindé. Pouco mais de quatro anos após ser escanteado da Copa do Mundo, o clube conseguiu recuperar o status do estádio, que será palco da abertura da Copa América de 2019 e terá o seu primeiro jogo neste domingo, às 17h, contra o Flamengo, com a possibilidade de o torcedor chegar de metrô.

Sob a gestão de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, a partir de outubro de 2015, o São Paulo programou algumas reformas pontuais. A sala de imprensa, por exemplo, foi totalmente remodelada em 2017, assim como o auditório para as coletivas de imprensa e a zona mista. Outra mudança avaliada de maneira positiva foi a substituição do Habib's pela Team Eventos na comercialização de alimentos durante as partidas, agilizando o serviço. 

A capacidade de 66 mil pessoas, superior às das arenas do Palmeiras e do Corinthians, é um fator que pesou muito a favor para a escolha do Morumbi para a realização de shows neste período, como os de U2 e Bruno Mars, em 2017, e para a abertura da Copa América. Neste últimos dois anos, o clube também teve as suas melhores médias de público na história, com mais de 30 mil pessoas por partida.

As obras devem seguir, principalmente depois do término do Campeonato Brasileiro - para que nenhum jogo do time profissional precise ser realizado em outro lugar. O clube vai modernizar os vestiários e mudar a rampa que dá acesso ao campo, para fazer com que os jogadores das duas equipes acessem juntas o gramado. Para tanto, não será necessário gastar, pois a diretoria vai utilizar o patrocínio da Ambev para reforma.

Para receber a competição de seleções, o Tricolor paulista também trocará os refletores, instalará a sala de VAR (árbitro de vídeo), ampliar as tribunas de imprensa, melhorar a rede sem fio de internet e instalar uma sala de tradução simultânea. O clube deve utilizar também verba de patrocínios ou permutas para tais obras. O único período previsto para que o estádio não seja utilizado pela equipe é 30 dias antes da Copa América, quando ficará à disposição da Conmebol.

Mais Esporte