Palmeiras empata com Paraná e bate recorde de invencibilidade no Brasileiro

Do UOL, em São Paulo

Sob forte chuva e ventania, o Palmeiras não saiu do empate em 1 a 1 com o Paraná na tarde deste domingo, no Estádio do Café, em Londrina, pelo Brasileirão. O alviverde chegou a sofrer um susto e saiu atrás no placar, mas buscou o empate em um gol de pênalti de Gustavo Scarpa, em um confronto que teve poucas oportunidades de gol.

O resultado, entretanto, não chega a ser ruim para o alviverde: são 20 jogos consecutivos de invencibilidade no Brasileiro, um recorde na era de pontos corridos, iniciada em 2003. A marca anterior era do rival Corinthians, com 19 partidas, no ano passado. O Palmeiras vai a 71 pontos, e segue caminhando rumo ao título nacional - são cinco pontos de vantagem sobre o Flamengo, e seis sobre o Internacional, com três rodadas restantes. Na prática, o Palmeiras precisa vencer o América na próxima quarta e torcer para Flamengo e Inter não ganharem os seus jogos para ser campeão. 

O Paraná entrou em campo já sem nenhuma pretensão: com 22 pontos, é dono da pior campanha do Campeonato Brasileiro e já está rebaixado, 14 pontos atrás do penúltimo colocado.

Os melhores: Keslley (Paraná) e Scarpa (Palmeiras)

Fazendo seu primeiro jogo como titular pelo Paraná, Keslley roubou a cena. Deixou sua marca e ainda infernizou a defesa alviverde com jogadas individuais e de velocidade. Do lado alviverde, o destaque foi Gustavo Scarpa: seu gol foi de pênalti, mas a marcação aconteceu depois de uma bonita jogada, limpando a marcação e batendo em direção ao gol.

O pior: Lucas Lima (Palmeiras)

Felipão apostou em Lucas Lima para ser o principal criador de jogadas na primeira etapa, mas o meia pouco conseguiu produzir. No intervalo, o comandante alviverde sacou o meia e promoveu a entrada de Willian, recuando um pouco Scarpa para fazer a função criativa. O ex-Fluminense foi bem, criou a jogada do pênalti e converteu a cobrança.

Palmeiras no comando e segurando a bola, mas esbarrando na defesa

O Palmeiras teve mais a bola e tomou a iniciativa, mas teve muitas dificuldades para furar o bloqueio. A chuva não ajudou, castigando o Estádio do Café e atrapalhando as tentativas do alviverde de colocar a bola no chão e construir. Mesmo com uma formação mais ofensiva e com mais jogadores criativos – um meio de campo com Lucas Lima e Moisés fazendo companhia a Felipe Melo, com Scarpa, Dudu e Deyverson no ataque – o time comandado por Felipão não conseguia agredir o Paraná como esperado.

Paraná reativo aproveitando as oportunidades

Enquanto o Palmeiras buscava o toque de bola, o Paraná se defendia e tentava sair em contragolpes. Os passes mais longos e diretos, pelo alto, criavam algumas situações de perigo. Foi em uma dessas descidas que saiu o primeiro gol, com jogada rápida pela esquerda e cruzamento. Mesmo já rebaixados, os paranaenses, com cinco titulares vindo das categorias de base, lutaram durante o tempo todo.

Pênalti batido por Scarpa dá empate ao Palmeiras

Keslley abriu o placar no primeiro tempo. No início do segundo, quase o segundo gol paranaense, em jogada indididual do jovem atacante. Se o Palmeiras tinha dificuldades para penetrar na área do Paraná, a chance veio na bola parada: Gustavo Scarpa recebeu dentro da área, cortou a defesa e bateu. A bola bateu no braço do volante Jhony, e o árbitro Bruno Arleu marcou pênalti. O próprio Scarpa bateu forte, no meio do gol, e empatou a partida.

Vento é quase o 23º jogador em campo 

Além da chuva, o Estádio do Café foi palco de fortes ventos. Durante alguns minutos durante a primeira etapa, vento chegou a "participar" do jogo. Soprando contra o Palmeiras, e a favor do Paraná, chegou a alterar a trajetória de lançamentos e interferir na troca de passes. Dado Cavalcanti, treinador do Paraná, gritou diversas vezes para que seus atletas aproveitassem a ajuda climática e arriscassem chutes de longe contra o gol de Weverton.

Torcida faz muito barulho... a favor do Palmeiras

Apesar do confronto ser em Londrina, a maior parte da torcida no Estádio do Café fez muito barulho a favor do Palmeiras. Foram faixas das torcidas alviverdes e gritos de "Vamos ganhar, Porco" durante toda a partida.

Paraná 1 x 1 Palmeiras

Local: Estádio do Café, em Londrina (PR)

Data: 18/11/2018

Horário: 17h (de Brasília)

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)

Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Luiz Cláudio Regazone (RJ)

Gols: Keslley, aos 34 minutos do primeiro tempo (Paraná); Scarpa, aos nove minutos do segundo tempo (Palmeiras)

Cartões amarelos: Jhony, Keslley , Igor, Thiago Rodrigues, Renê Santos (Paraná) Scarpa, Borja (Palmeiras)

Paraná: Thiago Rodrigues; Wesley, Renê Santos, Jesiel e Igor; Leandro Vilela, Jhony; Keslley, Alesson (Jean Lucas) e Juninho (Gonzales); Grampola (Felipe Augusto). Técnico: Dado Cavalcanti

Palmeiras: Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Moisés e Lucas Lima (Willian); Dudu, Gustavo Scarpa (Bruno Henrique) e Deyverson (Borja). Técnico: Luiz Felipe Scolari

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos