Fluminense se prepara para o "jogo de R$ 50 milhões" contra o América-MG

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Lucas Merçon/Fluminense F.C

    Pedro Abad em entrevista coletiva; presidente vive momento delicado no Fluminense

    Pedro Abad em entrevista coletiva; presidente vive momento delicado no Fluminense

Com a corda no pescoço na tabela do Campeonato Brasileiro, o Fluminense pode ver a situação financeira ficar ainda mais asfixiante caso o time não consiga a manutenção na Série A.

Pelo contrato de televisão que passa a vigorar a partir do ano que vem, o Tricolor pode ter de conviver com uma cota de R$ 6 milhões se for rebaixado. Pela nova divisão com a TV Globo, o dinheiro a receber é proporcional à posição na última edição do campeonato.

Por outro lado, o Flu abocanha ao menos algo em torno de R$ 55 milhões se permanecer, o que torna o jogo de domingo, contra o América-MG, às 17h, no Maracanã, uma partida que "vale" ao menos R$ 50 milhões para os tricolores.

Caso o pior aconteça, a matemática preocupa. Se houver esta redução de receitas, o clube teria cerca de R$ 4 milhões a menos por mês. Este valor representa praticamente uma folha salarial do elenco, e os jogadores somam quatro meses de direitos de imagem em aberto.

"As dificuldades financeiras existem. O trabalho está sendo feito, a gente entende que os resultados dentro de campo geram insatisfação", afirmou o presidente Pedro Abad.

Horas antes de a bola rolar para a derrota para o Atlético-PR, o clube conseguiu colocar em dia o mês vencido referente à carteira de trabalho. Apesar do dinheiro na conta, o time manteve a economia em relação a gols e vitórias, já que são oito partidas sem uma ou outra coisa.

A queda vertiginosa vitimou o técnico Marcelo Oliveira, que foi demitido um dia depois da eliminação tricolor na Copa Sul-Americana. O auxiliar Fábio Moreno comanda a equipe na rodada decisiva.

"A queda significa uma série de dificuldades, como queda de receita. Sem falar a paixão do torcedor. Por tudo isso, sinto a responsabilidade que tenho", disse Moreno.

A perda de grana da Globo, principal parceira comercial do clube, não será a única em caso do pior cenário se concretizar, já que bilheteria e programa de sócio torcedor serão diretamente afetados.

O jogo mais importante dos últimos anos está cercado por um ambiente de tensão absoluta no clube. Na quinta-feira, Marcelo Oliveira foi demitido. Já no dia seguinte, minutos antes da primeira atividade a ser comandada pelo interino Fábio Moreno, o treino foi invadido por cerca de 50 pessoas. A torcida do Flu só espera que o pesadelo acabe no domingo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos