Reforços e perfil de Jardine indicam um São Paulo mais jovem em 2019

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

  • Rubens Chiri / saopaulofc.net

    Luan, de 19 anos, e Igor Gomes, 19, devem jogar no profissional do São Paulo em 2019

    Luan, de 19 anos, e Igor Gomes, 19, devem jogar no profissional do São Paulo em 2019

O São Paulo que vai iniciar 2019 na Florida Cup em janeiro deve ter um perfil mais jovem se comparado ao time que encerra sua participação no Campeonato Brasileiro neste domingo (2), fora de casa, contra a Chapecoense. O técnico André Jardine, efetivado no cargo pelo presidente Carlos Augusto Barros e Silva, prefere trabalhar com jogadores mais jovens. Igor Vinícius e Léo Pelé, primeiros reforços para a próxima temporada, também confirmam essa teoria.

Revelado nas categorias de base do Santos, o lateral-direito Igor Vinícius tem 21 anos. Ainda não tão balado, disputou o Campeonato Paulista com a camisa do Ituano e depois seguiu para a Ponte Preta para disputar a Série B. O ala fechou empréstimo de uma temporada, com preferência de compra do Tricolor paulista ao fim do vínculo.

Já Léo está emprestado pelo Fluminense para o Bahia. O lateral-esquerdo tem 22 anos, chegou ao Fazendão no começo de 2018 e foi titular absoluto do Tricolor baiano na temporada: foram 59 jogos, sendo 31 pelo Campeonato Brasileiro, todos entre os 11.

Enquanto os jogadores que devem ser apresentados na próxima semana têm no máximo 22 anos, os que chegaram no início de 2018 eram muito mais experientes. Os veteranos Nenê, de 37 anos, Anderson Martins, 31, Tréllez, 28, e Diego Souza, 33 foram os principais investimentos do clube no mercado da bola. Com eles no elenco, o São Paulo encerra a temporada com média de 25 anos entre os profissionais.

Não é segredo que tanto o departamento de futebol do clube quanto o treinador pretendem dar mais oportunidades para os atletas oriundos das categorias de base. Jardine conhece como poucos os jovens de Cotia - ele era o responsável por dirigir o time dos aspirantes até março de 2018. Nos últimos jogos, o técnico já tem dado mais chance para garotos, como o meia Igor Gomes (19 anos), o meia atacante Antony (18) e o atacante Helinho (18). Tal fato é comemorado no clube, que já vislumbra um time mais jovem no próximo ano.

"Chance ele (Jardine) pode dar para a gente, sim. Até porque ele já trabalhou bastante com a gente, e viu o nosso crescimento dentro do CT de Cotia. É claro que com ele facilita o processo, sim. Tanto é que a cada jogo ele vem colocado alguns garotos da base. Isso é legal. É bom para a nossa bagagem, e vai ser bom ter ele como treinador efetivo", destacou Igor Gomes, que fez a sua estreia no profissional no empate por 0 a 0 com o Sport

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos