Abad descarta renúncia no Fluminense: "Isso é coisa de rede social"

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Mailson Santana/Fluminense

    Pedro Abad, presidente do Fluminense, nega que irá renunciar ao cargo

    Pedro Abad, presidente do Fluminense, nega que irá renunciar ao cargo

Muito criticado pelos torcedores mesmo após o Fluminense conquistar sua permanência na Série A e uma vaga na Copa Sul-Americana de 2019, o presidente do clube, Pedro Abad, descartou uma renúncia do cargo, algo exigidos pelos tricolores depois do apito final. Na avaliação do dirigente, "isso é coisa de rede social".

"Meus colegas da Flu Sócio (grupo político) nunca me pediram isso. As pessoas propagam aquilo que dá mais interesse. Isso é coisa de rede social", disse em entrevista coletiva no Maracanã.

Abad fez questão de mandar um recado para o torcedor tricolor, admitindo erros, mas salientando que também teve acertos. O dirigente prometeu empenho para uma melhor temporada já a partir desta segunda-feira.

"Queria me dirigir ao torcedor do Fluminense. Sensação de alívio, não tivemos o ano esportivo esperado. Tivemos inúmeras dificuldades ao longo do ano. Todos passaram dificuldades grandes. Temos muitos problemas, mas vamos resolver. Amanhã já começamos a nos reunir com todos os departamentos. Cometemos erros, mas também acertamos. Agora cuidaremos para aumentar os acertos", declarou.

Apesar de rechaçar uma renúncia, Pedro Abad tem pela frente uma sessão já aberta para uma votação de impeachment de sua administração. 

O Fluminense venceu o América-MG por 1 a 0 neste domingo, com gol de Richard, no Maracanã, e terminou o Campeonato Brasileiro em 12º lugar com 45 pontos, garantindo, assim, uma vaga na Copa Sul-Americana de 2019.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos