Felipe Melo exalta Felipão e alfineta Tite: 'Não vi ganhar certas coisas'

Do UOL, em São Paulo

  • Alê Cabral/AGIF

    Volante lembrou Copa de 2002 e cobrou resultados de técnico da seleção brasileira

    Volante lembrou Copa de 2002 e cobrou resultados de técnico da seleção brasileira

Felipe Melo aproveitou a comemoração do título brasileiro de 2018 do Palmeiras neste domingo (2) para exaltar o currículo do técnico Luiz Felipe Scolari. Ainda no gramado do Allianz Parque após o 3 a 2 sobre o Vitória, válido pela 38ª rodada do Brasileirão, o volante fez questão de exaltar o trabalho do treinador à frente do time alviverde.

Para isso, o camisa 30 relembrou o título conquistado pela seleção brasileira na Copa do Mundo de 2002, sob o comando de Felipão. E aproveitou para cobrar resultados semelhantes de Tite, atual técnico do Brasil.

"O Felipão está entre os pouquíssimos treinadores que venceram uma Copa do Mundo. Tem pouco o que contestar aquilo que ele já venceu como treinador de futebol. Fala-se de grandes treinadores, do atual treinador da seleção, fala-se maravilhas dele, mas até agora eu não vi ganhar certas coisas importantes. E o Felipão ganhou", alfinetou.

Leia também:

"A gente espera, como torcedor brasileiro, que possa ganhar na seleção brasileira. Sobretudo o Tite, um grandíssimo treinador, um cara que, depois que chegou na seleção, mudou a cara da seleção. Mas que, na seleção, até agora, não ganhou. Estamos falando do último cara que ganhou a Copa do Mundo (em referência à conquista de Felipão em 2002). Tem que dar moral, tem bater palma. Chegou aqui e ficou 23 jogos sem perder no Campeonato Brasileiro", acrescentou. Na verdade, a série invicta do Palmeiras começou com um 3 a 0 sobre o Paraná Clube, em partida na qual Wesley Carvalho comandou a equipe interinamente. Com Felipão, vieram os próximos 22 jogos seguidos no Brasileirão sem derrota.

O experiente meio-campista ainda respondeu a eventuais críticas ao estilo de jogo do Palmeiras sob o comando de Felipão. Para ele, mais importante do que jogar bonito é ser eficiente.

"Não tem muito o que contestar. Se joga feio ou se joga bonito, está ganhando. Não importa. A gente não joga feio ou bonito, joga para ganhar. E isso a gente tem feito de uma forma louvável", acrescentou.

Felipão na Colômbia? Borja brinca

O prestígio do qual Felipão goza entre os palmeirenses abre portas inclusive fora do clube para ele. Diante da saída do técnico José Pekerman do cargo do técnico da Colômbia, o treinador do Palmeiras surgiu como um potencial candidato.

No time paulista, um jogador faz graça com a possibilidade: Miguel Borja. Uma eventual saída de Felipão para assumir a seleção colombiana faria com que o camisa 9 provavelmente continuasse trabalhando com ele.

"É tratar de convencer, não é fácil. O professor está bem aqui, trabalhando para que o Palmeiras seja cada dia melhor. Se der para ele estar na Colômbia, seria muito bom. Tem título mundial, tem tudo para dar à Colômbia, que estamos precisando também", disse, em entrevista ao SporTV.

"Estou falando para ele. Tem que convencer. A gente da Colômbia manda um bicho bom para ele poder ir para lá", completou, em tom de brincadeira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos