São Paulo admite débito em 2018 e trabalha para começar 2019 reforçado

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

  • Angelo Martins / saopaulofc.net

    O treinador André Jardine e o executivo de futebol, Raí, vão trabalhar para buscar reforços

    O treinador André Jardine e o executivo de futebol, Raí, vão trabalhar para buscar reforços

Quando começou a temporada 2018, o São Paulo tinha planos um pouco mais modestos do que os dos arquirrivais. Com o início do trabalho de Raí, como executivo de futebol, o clube queria criar uma identificação para a equipe e, fechar o ano com uma vaga na Copa Libertadores. Apesar de ter terminado o Campeonato Brasileiro na quinta posição e, consequentemente, obtido uma vaga na fase eliminatória do torneio continental, o sabor foi amargo. 

"Apesar do crescimento em relação ao ano passado, terminar o ano sem título não nos agrada. Ficamos devendo. Estamos de volta à Libertadores, mas queríamos mais. Vamos lutar e trabalhar muito para termos um crescimento ainda maior em 2019", afirmou o volante Hudson, o capitão da equipe, após o revés na partida com a Chapecoense, no último domingo (2). 

Sob o comando de André Jardine, que substituiu Diego Aguirre, o time não reencontrou o caminho dos triunfos na competição - foram cinco partidas (uma vitória, dois empates, duas derrotas e 33,3% de aproveitamento dos pontos). Por isso, o treinador, efetivado pelo presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, vai passar os próximos dias trabalhando em conjunto com os integrantes do departamento de futebol para buscar reforços no mercado da bola.

Já nesta semana, o São Paulo deve confirmar as contratações do lateral direito Igor Vinícius, que defendeu a Ponte Preta, por empréstimo de um ano; e do lateral esquerdo Léo Pelé, ex-Bahia e Fluminense, por cerca de R$ 3 milhões e quatro anos de contrato.

"Eu e a diretoria não teremos férias praticamente. Vamos ter contato diário, porque todos nós queremos um São Paulo superior ao que foi em 2018, assim como em 2018 já foi superior a 2017. Mas é pouca coisa ainda. A torcida não está satisfeita, e nós também não. Vamos trabalhar muito, desde já, para 2019 ser diferente", disse Jardine.

Tempo curto

O São Paulo vai ter de acelerar o seu processo de formação do elenco para 2019. A equipe se reapresenta no CT da Barra Funda, em 3 de janeiro. Já no dia seguinte, a delegação embarca para os Estados Unidos, onde vai disputar a Florida Cup. O time volta ao Brasil em 14 de janeiro, e no dia 20 faz a sua estreia no Paulistão.

Como terminou o Brasileirão deste ano na quinta colocação, a equipe vai ter de disputar a Pré-Libertadores, prevista para os dias 5 e 7 de fevereiro. Se tivesse ficado em quarto e garantido a vaga na fase de grupos, o time só iria fazer a estreia a partir do dia 5 de março.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos