UOL Esporte Futebol
 
24/10/2009 - 18h07

Campinense abre 2 a 0, mas cochila no 2º tempo e leva virada do Vila Nova

Do UOL Esporte
Em São Paulo
Depois de um bom primeiro tempo, em que marcou dois gols e passou a acariciar a vitória nesta 32ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o Campinense colocou tudo a perder na etapa complementar. Em casa, o time paraibano não resistiu à pressão do Vila Nova, sofreu três gols em 10min e acabou derrotado por 3 a 2, seguindo na última posição da tabela.

ANÁLISE DO NETO
Neto
Pra mim esse campeonato já está praticamente fechado
BLOG DO NETO
PÁGINA DA SÉRIE B
Com este tropeço em pleno estádio do Amigão, o Campinense não tirou proveito das derrotas dos concorrentes diretos ao rebaixamento (ABC, Fortaleza e Bahia) e permaneceu afundado na lanterna da Série B, com 30 pontos ganhos. O Vila Nova, por sua vez, alcançou os 42 pontos, pulou para a 13ª colocação e se distanciou do perigo de queda.

O Campinense não demorou muito tempo para dar forma a uma possível vitória em casa. Forte no início do jogo, o clube paraibano inaugurou o placar no estádio Amigão logo com 1min. O meia Washington lançou Edmundo, que recebeu na área no costado da marcação e finalizou. Max defendeu, mas o rebote sobrou na área para o lateral Fábio Santana, livre, colocar os mandantes em vantagem.

Diante de um Vila Nova apático, que tinha claras dificuldades em articular jogadas ofensivas, o Campinense continuou buscando o gol. O tento que dilatou o placar em Campina Grande saiu aos 41min: o zagueiro Walter cometeu pênalti ao tocar a mão na bola dentro da área e, na cobrança, o atacante Edmundo deslocou Max e ampliou.

Mas o clube goiano voltou melhor para o segundo tempo e teve mais lucidez em seu meio-campo para criar jogadas no ataque. A falta de pontaria nas finalizações e o bom posicionamento do goleiro Fabiano, contudo, impediram a reação do Vila. O Campinense, embora mais retraído, assustou com boas chegadas de Edmundo - em uma delas, aos 20min, o atacante sobrou livre na pequena área e desviou mal, sem direção.

Quando a zaga do Campinense deu uma trégua na marcação, o meia Willian aproveitou, invadiu a área e bateu cruzado aos 23min, descontando para o Vila Nova. O time visitante ficou motivado com o gol e alcançou o empate sete minutos depois, com o meio-campista Ednaldo Baiano em um chute forte de fora da área.

Abalado pelo baque, o Campinense não conseguiu incomodar o time rival e, para piorar, tomou a virada aos 35min, novamente permitindo a chegada do meia Willian. Sem forças para buscar o empate nos instantes finais, parte da torcida paraibana abandonou o estádio e não viu o apito final do árbitro Francisco Carlos Nascimento encerrar a partida no Amigão. Os torcedores que permaneceram vaiaram os jogadores com o grito de "timinho".

O Campinense atuará mais uma vez no Amigão na próxima rodada, quando recebe o São Caetano às 16h10 (de Brasília) de sábado. O Vila Nova volta a campo um dia antes, na sexta-feira às 21 horas, para receber a Ponte Preta no estádio Serra Dourada.

CAMPINENSE 2 x 3 VILA NOVA

Campinense
Fabiano; Márcio Paraíba (Márcio Baiano), Kléber e Nino; Fábio Santana, Neto Maranhão, Daniel, Washington e Marquinhos (Buick); Edmundo e Anderson Oliveira (Rodrigo Broa)
Técnico: Freitas Nascimento

Vila Nova
Max; Flávio, Edson Borges (Ednaldo Baiano) e Walter; Dida, Otacílio, Cocito (Soares), Ricardinho e Zé Rodolpho; Alex Dias (Willian) e Nena
Técnico: Zé Roberto

Data: 24/10/2009 (sábado)
Local: estádio Amigão, em Campina Grande
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Auxiliares: Julian Ferino dos Santos e Wladson Silva de Oliveira (AL)
Cartões amarelos: Márcio Baiano, Buick (CAM); Édson Borges, Walter, Dida, Willian, Alex Dias (VIL)
Gols: Fábio Santana, a 1min; Edmundo, aos 41min do primeiro tempo. Willian, aos 23min e aos 35min; Edinaldo Baiano, aos 30min do segundo tempo.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host