UOL Esporte Futebol
 
18/08/2010 - 11h10

Negociação emperra e ida de lateral Gilson para o Grêmio fica ameaçada

Do UOL Esporte
Em Curitiba e em Porto Alegre*

Dada como certa na segunda-feira, a ida do lateral-esquerdo Gilson, do Paraná para Grêmio, pode não acontecer. Depois de acertada a transação, por meio da empresa Amaral Sports, a diretoria paranista pôs um freio no negócio, sob a alegação de que não concorda com as condições impostas pelo clube gaúcho.

O PARANÁ NO TWITTER

Na terça-feira à noite, o vice-presidente de futebol paranisa, Aramis Tissot, mostrou irritação com a condução das negociações e assegurou que o jogador não sai, se não mudar a proposta. “Na forma que eles querem não tem negócio”, afirmou.

A divergência estaria na negociação dos direitos econômicos do jogador. Dono de 15% dos direitos econômicos, o Paraná não aceita liberar o jogador em definitivo, pelo valor que o Grêmio está oferecendo, cerca de R$ 300 mil.

O Grêmio não nega a dificuldade para fechar negócio por Gilson. Sem apresentar o jogador na terça-feira, como prometido, a direção do clube disse que somente burocracias atrapalharam a oficialização do negócio. Nesta quarta-feira, um fato novo pode ter ocorrido, segundo os dirigentes gremistas.

"Eles perderam na Série B ontem [terça, para o América-MG, por 1 a 0], ele é um dos destaques do time, isso pode ter feito os dirigentes mudarem de ideia. Volto a dizer que temos as bases da negociação completamente fixadas com o Paraná, o investidor e o empresário do jogador. Não sabemos de nenhum problema real, vamos apresentar ele na segunda-feira, se tudo der certo", disse Rui Costa, assessor de futebol do Grêmio, ao UOL Esporte.

Revelação do último Paranaense, jogando pelo Cascavel, Gilson já se desligou do time tricolor e não enfrentou o América-RN, na terça-feira, pela Série B. É esperada uma solução para o caso nesta quarta-feira.

*Atualizado às 14h31
 

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host