UOL Esporte Futebol
 
06/06/2011 - 11h19

Para Jorginho, problema da Lusa vem sendo a falta de frieza na cara do gol

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Apesar dos dois gols marcados na última sexta-feira, o técnico Jorginho quer mais do ataque da Portuguesa. Após a derrota de 3 a 2 para o ABC em pleno estádio do Canindé, o comandante rubro-verde destacou que o grande problema da equipe vem sendo a falta de tranquilidade para ‘matar’ as jogadas que são criadas.

“Temos que ter frieza na hora de concluir as jogadas. A equipe cria bastante, mas não consegue concluir a gol. Temos que ter cabeça fria e saber finalizar quando as oportunidades aparecerem”, declarou. Ele ainda negou que o esquema de jogo utilizado tenha alguma interferência na criação ou finalização de jogadas.

“Não importa se jogamos com um volante, dois volantes, quatro atacantes. Às vezes jogamos com um time só de atacantes e perdemos da mesma maneira. Já falei isso para os jogadores, nós não fizemos gol no São Paulo, não fizemos no Santo André, fizemos um único gol no São Bernardo e nem foi com um atacante, foi com o Ananias que é meia”, lamentou o técnico.

Recém-contratado, Edno passa a ser uma nova opção para Jorginho no ataque. Porém, o treinador já fez um alerta ao jogador. “Se ele jogar bem o torcedor vai aplaudir, mas se ele não estiver bem ele nem entra em campo, podem ter certeza disso. Já falei pra ele que quero o Edno que veio para cá do Noroeste e, não, o Edno do Corinthians que esse não vai me ajudar”.

Jorginho ainda lamentou a ausência de Ferdinando, machucado. “O Ferdinando faz falta, pois, é um grande jogador. Mas não foi por causa da ausência dele que nós perdemos, perdemos por que não soubemos matar as jogadas quando as criamos”, completou.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host