Após recuperar pontos no STJD, América-MG só empata com Atlético-GO em BH

Do UOL, em Belo Horizonte

Depois de comemorar, na véspera, a recuperação no Pleno do STJD de 15 dos 21 pontos que havia perdido no 'tapetão', o América-MG não conseguiu fazer o dever de casa, com a bola rolando, e apenas empatou com o Atlético-GO, por 1 a 1, na noite desta sexta-feira, no Independências. E o time americano ficou em desvantagem na etapa inicial, com um belo gol marcado pelo lateral direito Mateus Caramelo para os visitantes, empatou logo no início da fase final, mas não conseguiu a virada, que marcaria a retomada da caminhada rumo ao G4.

Dessa forma, o América-MG desperdiçou a oportunidade de provar que não se trata apenas de retórica, quando o técnico Givanildo Oliveira e os jogadores falam nas chances de conseguir o acesso à Série A, em 2015. Com o empate, a equipe americana passou a 35 pontos, mantendo-se um a menos que o Atlético-GO, que foi a 36 e encerrou série de duas derrotas consecutivas como visitante. Mesmo não sendo o resultado desejado, o América segue sem perder sob o comando de Givanildo Oliveira.

As fases do jogo: América-MG e Atlético-GO fizeram um primeiro tempo muito movimentado e aberto, em que os setores ofensivos levavam vantagem sobre as defesas. Ambos criaram muitas chances, mas a falta de pontaria e as boas intervenções dos goleiros João Ricardo e Márcio, respectivamente, ajudam a explicar o empate sem gols. Finalizações completamente erradas foram várias. Conclusões a gol com direção certeira foram poucas e bem defendidas pelos camisas 1.

Logo a 2 min, Márcio teve que trabalhar bem, após chute cruzado de Gilson, que desviou no zagueiro Artur. Nove minutos depois, na resposta do Atlético-GO, foi a vez de João Ricardo brilhar. Jorginho, de cabeça, obrigou o camisa um americano a fazer difícil defesa. Aos 30 min, Obina foi lançado e chegou batendo, mas Márcio defendeu parcialmente. O veterano atacante americano se enrolou com o rebote, facilitando a vida do goleiro da equipe goiana. Quando a etapa inicial caminhava para terminar sem gols, o lateral direito Mateus Caramelo acertou belo chute de esquerda e marcou um golaço.

O segundo tempo começou com a pressão americana em busca do empate. E aos 2 min, Obina, a exemplo da etapa anterior, desperdiçou chance incrível, quando chutou em cima do goleiro Márcio. No minuto seguinte, no entanto, Artur cometeu pênalti sobre Gilson, que foi convertido por Obina, empatando a partida, que seguiu disputado e aberta. O Atlético-GO não desanimou e também criou oportunidades para desempatar. Mas, aos 20 min, o América quase virou, quando Obina mandou a bola na trave adversária. Na reta final, o time atleticano ficou mais perigoso e, aos 36 min, Diogo Campos exigiu grande defesa de João Ricardo.

O melhor:João Ricardo – Goleiro do América-MG, que no primeiro tempo já havia feito boas defesas, salvou sua equipe na etapa final, com intervenções dificílimas. A principal delas, aos 36 min do segundo tempo, quando evitou o gol de Diogo Campos.

O pior:Artur – O zagueiro do Atlético-GO, que quase marcou dois gols contra no primeiro tempo, cometeu pênalti logo no começo da segunda etapa, sobre Gilson, convertido por Obina, comprovando sua insegurança durante o jogo.

A chave do jogo: Chances desperdiçadas do América– O time da casa criou uma série de oportunidades para sair à frente no placar, mas não teve competência para colocar a bola nas redes. O Atlético-GO, por sua vez, jogou mais na base do contra-ataque e conseguiu ser mais efetivo, fazendo um gol. O América precisou de um pênalti para empatar a partida, mas continuou desperdiçando inúmeras oportunidades, especialmente com Obina.

Toque dos técnicos: Givanildo Oliveira e Wagner Lopes tiveram o mérito de montar equipes que procuraram o gol, deixando a partida movimentada e com chances dos dois lados. Até os minutos finais, a partida seguiu indefinida, com ambas as equipes tentando o desempate.

Para lembrar:

Vitória no STJD. O técnico Givanildo Oliveira considerou que a vitória do América no Pleno do STJD, quando recuperou 15 dos 21 pontos que havia perdido no primeiro julgamento pela escalação irregular do lateral esquerdo Eduardo, recoloca o time na briga pelo G4. "É uma vitória e dá uma tranquilidade maior", comentou o treinador americano.  

Fogo amigo. Em menos de 25 minutos, no primeiro tempo, o zagueiro Artur, do Atlético-GO, deu dois sustos em seus companheiros, quase marcando gols contra. Aos 2 min, Gilson chutou e a bola desviou nele, mas o goleiro Márcio fez boa defesa. Aos 23 min, ele cortou de cabeça e mandou a bola a escanteio. No segundo tempo, aos 3 min, ele cometeu pênalti sobre Gilson

Vento forte. Os jogadores de América-MG e Atlético-GO tiveram de enfrentar um obstáculo a mais: o vento frio e forte, que atingiu Belo Horizonte, desde a véspera, e que não aliviou no Independência, no Bairro do Horto, na Zona Leste da capital mineira.

AMÉRICA-MG 1 X 1 ATLÉTICO-GO

Data: 3/10/2014 (sexta-feira)
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Devarly Lira do Rosario (ES)
Auxiliares: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antonio Zanotti (ES)
Cartões amarelos: Thiago Feltri (ATLÉTICO-GO); Gilson, Andrei Girotto (AMÉRICA-MG)
Gols: Mateus Caramelo, aos 45 min do primeiro tempo; Obina, aos 4 min do segundo tempo

AMÉRICA-MG
João Ricardo; Elsinho (Thiago Santos), Adalberto, Vitor Hugo e Raul (Bruninho); Leandro Guerreiro (Andrei Girotto), Pablo, Gilson e Renan Oliveira; Willians e Obina
Técnico: Givanildo Oliveira

ATLÉTICO-GO
Márcio; Mateus Caramelo, Artur, Lino e Thiago Feltri; Willian Arão, Pedro Bambu, Luciano Sorriso (Diogo Campos) e Jorginho; André Luís (Juninho) e Josimar (Kaíke)
Técnico: Wagner Lopes

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos